Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Manifestantes protestam em frente ao prédio do STF em Brasília

O primeiro dia do julgamento do mensalão é marcado por protestos isolados do lado de fora da sede do Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília. Um forte esquema de segurança foi montado ao redor do prédio para evitar grandes tumultos, o que faz com que poucos manifestantes permaneçam no local.



Para o dentista Francisco Tabajara, 52 anos, o julgamento do mensalão começou de forma negativa, pois foram sete anos de atraso. Ele acredita que o STF precisa mudar. “Eu olhei o Judiciário, a Corte e vi muita decadência”. Tabajara se disse decepcionado com a falta de mobilização da sociedade. “Pensei que tinha mais gente aqui. Acho decepcionante. Os estudantes, principalmente de direito, deveriam estar aqui. As pessoas só se mobilizam por salário”, criticou.


A estudante de ciências sociais da Universidade Federal de São Carlos (UFScar) Laila Tavares, 21 anos, veio a Brasília apenas para acompanhar o julgamento. Ela também se surpreendeu com a falta de manifestantes em frente ao STF. “Achei que vinha disputar lugar (em frente à grade de segurança que isola a sede)”. Para ela, os 38 réus do mensalão devem ser condenados. “Se (o processo) acabar em pizza, o que é justiça?”.


Em meio a essa apatia, um protesto bem humorado chamou a atenção das pessoas que estavam na Praça dos Três Poderes. O vigilante Uziel dos Santos, 36 anos, vestiu uma cueca cheia de dinheiro por cima da calça. “Estou representando um assessor do PT que guardou o dinheiro na cueca”. Em Brasília há oito anos, o alagoano se diz apaixonado por política, no entanto, ficou um pouco desacreditado depois do episódio do mensalão. “Fiquei desesperançoso. Acredito que o STF vai punir severamente esses corruptos. Se absolverem, vai ser uma vergonha para o Brasil”, considerou.

O mensalão

O STF começou a julgar nesta quinta-feira o processo do mensalão, o maior escândalo político do governo Lula. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), o mensalão foi um esquema montado no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para comprar apoio de parlamentares e saldar dívidas de campanha com dinheiro não contabilizado, o chamado caixa 2. A acusação entende que pelo menos quatro partidos – PT, PP, PL (hoje PR) e PTB – foram beneficiados com o esquema, além da contrapartida para empresários e funcionários de instituições financeiras.


Trinta e oito nomes são réus no processo, entre eles, o ex-ministro e deputado federal já cassado José Dirceu, o ex-deputado federal e ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-presidente do PTB Roberto Jefferson - que denunciou o esquema em 2005 -, e o publicitário Marcos Valério, que seria o responsável por fazer o transporte das propinas. A denúncia é referente aos crimes de corrupção ativa e passiva, evasão de divisas, formação de quadrilha, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e peculato.

Do: Correio do Povo.com.br

Nenhum comentário: