sexta-feira, 21 de julho de 2017

Grupo de Trabalho discute Mobilidade Urbana em Itabuna

Técnicos, engenheiros e representantes de instituições públicas, privadas e movimentos populares de Itabuna estiveram com o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Patrick Olbera, na tarde da quinta-feira (20), para a primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT), para a discussão do termo de referência  que servirá de parâmetro para a elaboração do Projeto de Mobilidade Urbana de Itabuna (Plamob). 

No encontro que ocorreu na sala de reuniões da Secretaria de Administração, no Centro Administrativo Firmino Alves, o titular da Sedur falou sobre a proposta da prefeitura, de convocar a sociedade civil organizada para ajudar com sugestões e participação efetiva visando saber o que a cidade precisa e a partir daí elaborar o PMUI. A previsão é de que o projeto esteja pronto até maio do próximo ano.  


Patrick disse que o Grupo de Trabalho deve como norteador o Plano Diretor de Itabuna (PDDU) para a elaboração do Projeto de Mobilidade Urbana. Falou também que algumas cidades brasileiras já colocaram o projeto em prática para melhor utilização de seus espaços públicos e que deu certo, e por isso, pode servir de exemplo para outras cidades.

O secretário disse ainda que o Plamob deve “estruturar a mobilidade priorizando, especialmente o sistema de transporte público que queremos, além de promover a integração entre os modais, a acessibilidade universal, reduzir a desigualdade sócio espaciais e promover a sustentabilidade social, econômica e ambiental, como principais diretrizes para o sucesso da política de mobilidade urbana”.

Problemas e soluções
Uma das integrantes do GT, a arquiteta Débora Santa Fé, representando o Movimento Empresarial Sul da Bahia em Ação, exibiu em vídeo, uma animação do projeto de mobilidade feito pelo grupo que representa, mostrando as dificuldades que a população enfrenta com o congestionamento do trânsito, a falta de planejamento, inclusive com a questão ligada ao meio ambiente e as soluções que podem minimizar a situação caótica de uma cidade sem planejamento.

“São muitos os problemas no dia a dia de uma cidade com reflexos diretos para toda a população, mas com um moderno planejamento a longo prazo, feito com a participação do poder público, sociedade e a iniciativa privada, é possível criar uma cidade sustentável e mais humanizada para todos”. Débora informou que os projetos elaborados pelo Movimento Empresarial Sul da Bahia em Ação são disponibilizados para a sociedade e prefeituras com o propósito de ajudar os municípios.   
   
         A engenheira civil e especialista em planejamento de cidades, Camila Santana, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, será a responsável pelo apoio logístico ao funcionamento do GT, disponibilizando materiais necessários para estudos e desenvolvimento dos trabalhos.


Nessa primeira reunião do grupo, participaram, além do secretário e técnicos da Sedur, representantes da Câmara de Vereadores, da Fundação dos Deficientes do Sul da Bahia (Fundesb), da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), da Associação das Empresas de Transportes Urbanos (Aetu), da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e das Secretarias de Administração e Sesttran. 

Nenhum comentário: