DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991. O FORRÓ DO KARUÁ E DJ GUIGUI FARÃO A ANIMAÇÃO! E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

MINISTRO FACHIN (STF) DERRUBA SIGILO DA DELAÇÃO DE JOESLEY FRIBOI

GRAMPOS
MINISTRO FACHIN (STF) DERRUBA SIGILO DA DELAÇÃO DE JOESLEY FRIBOI
MINISTRO DO STF DERRUBA SIGILO DE DELAÇÃO DE JOESLEY DA FRIBOI
Publicado: 18 de maio de 2017 às 17:18 - Atualizado às 17:55
FACHIN RETIROU O SIGILO DAS INVESTIGAÇÕES E DOCUMENTOS, INCLUINDO ÁUDIOS DAS CONVERSAS, DEVEM SER LIBERADOS EM BREVE

Do - Diário do Poder - O ministro Luiz Edson Fachin determinou a quebra do sigilo das delações de Joesley e Wesley Batista, donos da JBS Friboi, maior frigorífico do mundo. Em breve os áudios da delação, além de vídeos e outros indícios apresentados juntamente com o acordo de contribuição, deve ser divulgados pelo Supremo Tribunal Federal.
Hoje mais cedo Fachin, que é o relator das ações no âmbito da operação Lava Jato no STF, também homologou as delações reveladas ontem pelo jornal 'O Globo', e que envolvem principalmente o presidente Michel Temer e o senador tucano Aécio Neves (MG).
Todas as informações a respeito das acusações contra o presidente Michel Temer, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e Guido Mantega, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, serão disponbilizadas em breve.
A divulgação dos áudios das conversas entre Joesley e Aécio, e Joesley e Temer, será determinante para os próximos passos, tanto das investigações quanto da situação política do país.
Em pronunciamento, há pouco, o presidente Temer reiterou que a conversa com o empresário da JBS não contemplou negociação de compra do silêncio do ex-deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ou qualquer outra pessoa.

Nenhum comentário: