DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

JORNALISTA FORMALIZA DENÚNCIA CONTRA DEPUTADO

MP PODE INVESTIGAR
JORNALISTA FORMALIZA  DENÚNCIA CONTRA FELICIANO NO SENADO
MPF DEVE INVESTIGAR ASSÉDIO E AGRESSÃO DE DEPUTADO A PATRÍCIA
Publicado: 09 de agosto de 2016 às 08:03 - Atualizado às 10:09
PATRÍCIA ACUSA O PARLAMENTAR DE ABUSO SEXUAL, MAS ELE NEGA (FOTO: FABIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR)
A jornalista Patrícia Lélis formalizou denúncia contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) na Procuradoria Especial da Mulher, no Senado. Ela acusa o parlamentar de abuso sexual, mas ele nega. As denúncias serão encaminhadas para apuração no Ministério Público.
Outras duas representações pedem a investigação do deputado. Uma, enviada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), na Procuradoria da República do Distrito Federal, e outra protocolada por um grupo de deputadas, na Procuradoria-Geral da República. Ainda não se sabe se o MP vai investigar o caso.

Entenda o caso
A jornalista de 22 anos afirma que o crime ocorreu em 15 de junho, no apartamento funcional do parlamentar. Segundo ela, Feliciano a atraiu para o local dizendo que haveria uma reunião. Mas, quando chegou, não havia ninguém. Lá, ele teria oferecido um alto cargo na Câmara em troca de favores sexuais. Diante da negativa, ele a teria agredido e tentado estuprá-la.
Após denunciar o caso a um professor, ela voltou atrás. Chegou a gravar vídeos desmentindo as acusações. Em São Paulo, teria sido obrigada pelo assessor de Feliciano, Talma Bauer, a gravar os vídeos. Ele chegou a ser detido.
No domingo (7), Patrícia registrou a ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, na Asa Sul. Além de abuso sexual, ela fez denúncias de lesão corporal e cárcere privado.

Nenhum comentário: