DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

A EMASA SERÁ DEVOLVIDA À EMBASA, DIZ GOVERNADOR


A barragem do rio Colônia, na Estiva, em Itapé será concluída em 2017, independente dos repasses do Governo Federal, que ainda não liberou dinheiro desde que as obras foram retomadas. A garantia é do governador do Estado que, na manhã desta sexta-feira, dia 22, acompanhou o andamento da obra. Segundo o Governador Rui Costa (PT), segunda-feira, próxima (25), o prefeito Vane, devolve a Emasa à Embasa!


 Rui Costa disse que vai continuar brigando pela contrapartida da União porque os moradores de Itabuna e Itapé precisam urgentemente ter resolvido, em definitivo, o problema do abastecimento de água. “Temos contrato assinado e esperamos que o Governo Federal cumpra sua parte. Se por acaso houver atraso nos repasses da União ou Governo federal abandonar essa importante obra, o Estado vai bancar com recursos próprios”, afirmou.

 O governador lembrou que a construção da barragem está na lista das obras prioritárias de sua administração devido à grave crise hídrica que atravessa o sul da Bahia. Já são mais de nove meses sem chuvas fortes capazes de elevar os níveis dos rios utilizados para abastecer a população dos municípios sulbaianos.

 A barragem do Colônia vai ocupar uma área de 1.621 hectares, terá dezenove metros de altura e capacidade para armazenar até 62 milhões de metros cúbicos de água potável. Deverá garantir uma vazão de 1.259 litros de água por segundo perenizando o rio Cachoeira, diminuindo os efeitos da poluição de que é vítima e abastecendo a população. Todas as etapas da obra estão orçadas em R$ 119,6 milhões, dois quais R$ 35,3 milhões somente para a construção da barragem.

EMASA SERÁ DEVOLVIDA À EMBASA


Nesta sexta-feira (22) o governado Rui Costa (PT), em entrevista concedida, especialmente, ao programa "Balanço Geral", da TV Cabrália anunciou que a Prefeitura de Itabuna vai devolver a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), para a EMBASA.  Isso na próxima segunda-feira (25), o "martelo será batido" em seu gabinete, na capital do estado.
O governador declarou que já mandou a EMBASA comprar por R$ 13 milhões um dessalinizador (aparelho utilizado para retirar o sal da água). Já que muito provavelmente até maio do próximo ano a barragem do Rio Colônia estará com água.
Em 1989 o sistema de abastecimento de água de Itabuna foi municipalizado, e desde então a EMASA só serviu como “cabide de emprego” e não teve investimento para aumentar o fornecimento de água e o saneamento básico da cidade.
Vale ressaltar que o município de Itabuna está vivendo a sua maior seca da sua história. Esse assunto chegou a ser discutido na Câmara Municipal, pelo o prefeito Claudevane Leite (PRB) vendo a viabilidade das PPPs da empresa, mas foi forçado pelo MP a abortar o projeto que só seria possível, após consulta popular! "Agora, tudo indica, vai ser de "guela a dentro". É um patrimônio da população de Itabuna, que na crise, será entregue de "mão beijada".   Se caracterizando, asim, como a maior obra de Vane para a população de Itabuna. 
Perguntamos: como ficarão os débitos da   Emasa, perante aos fornecedora, prestadores de serviços e as dividas com a Justiça do Trabalho? Como ficam, nesse mato vai chover muita malandragem! Fica de olho meu povo. Tudo é possível estamos  em mais um pleito eleitoral e muitos jogam sujo, com o povo, pela ambição do poder!
Informações também do blogdobene

Outras do Pimenta

EMBASA ASSUMIRÁ ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM ITABUNA


Emasa sai de cena com negociação entre estado e município.
Emasa sai de cena com negociação entre estado e município.
A Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa) assumirá os serviços de água e esgoto de Itabuna, segundo anunciou o governador Rui Costa em visita ao município, nesta sexta (22). Segundo ele, a empresa estadual investirá R$ 13 milhões em dessalinização da água fornecida aos lares itabunenses.


As tratativas para devolução dos serviços de água e esgoto do município (Emasa) para o estado deverão ser concluídas na próxima semana. O município, por meio da Emasa, responde pelo abastecimento de água e coleta de esgoto desde 1989, na segunda gestão do ex-prefeito Fernando Gomes.

SUCESSÃO MUNICIPAL

Rui concedeu entrevista coletiva em visita à Barragem do Rio Colônia, em Itapé, onde também abordou a sucessão municipal em Itabuna e em Ilhéus. Segundo ele, o governo está trabalhando nos bastidores e, por enquanto, trabalha para ter, no máximo, duas candidaturas da base governista.

Rui disse que o melhor, para a base, seria a definição de um nome só para a disputa, mas pode haver dois ou três nomes em Itabuna, por exemplo, onde a base tem Antônio Mangabeira (PDT), Davidson Magalhães (PCdoB), Geraldo Simões (PT) e Roberto José (PR).

ITAPÉ: RUI ASSEGURA DINHEIRO DO ESTADO PARA CONCLUIR BARRAGEM


Governador Rui Costa assegura recursos próprios para obra (Foto Mateus Pereira/Arquivo).
Governador Rui Costa assegura recursos próprios para obra (Foto Mateus Pereira/Arquivo).
O governador Rui Costa disse, hoje (22), que, se a União não repassar verba para a Barragem do Colônia, o Estado garantirá a conclusão da obra com recursos próprios. De acordo com ele, o Estado já repassou R$ 6 milhões dos R$ 7,8 milhões investidos na obra.


– A obra é prioritária, nós já temos contrato assinado e o governo federal tem que cumprir a sua responsabilidade. Se houver atraso ilegal, indevido, o governo do estado vai garantir a obra com recurso próprio. Não irei esperar governo federal para tocar essa obra.
Se vir, ótimo. Caso haja politicagem, eu direi a vocês – disse ele.

Nesta manhã, o governador visitou as obras da Barragem do Rio Colônia, em Itapé. O custo total da obra, incluindo desvio de estrada e desapropriacões, aproxima-se de R$ 120 milhões.
O temor em relação ao repasse de recursos decorre da mudança de governo central. Michel Temer é o presidente provisório e a União repassou pouco mais de 20% dos recuesos. Mesmo assim, o repasse ocorreu no Governo Dilma Rousseff.

À tarde, Rui lança edital duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), no Centro de Convenções de Ilhéus.

Nenhum comentário: