Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

terça-feira, 24 de maio de 2016

OBRIGADO AFRICA! ARTIGO DE ANTONIO NUNES

Obrigado África!


Antonio Nunes de Souza*

Reconhecer que a vinda dos negros para o Brasil, mesmo não sendo por espontânea vontade, estupidamente maus tratados pelos colonizadores, vivendo em aposentos dos mais infames possíveis, com suas valentias, força de guerreiros sadios, ajudaram a construir o nosso país, e muitos outros no mundo!


Então...entre outras coisas importantes que trouxeram em suas mentes e bagagens, hábitos e tradições hoje fortificadas e já enraizadas aos nossos costumes e calendários turísticos, temos que reconhecer, de joelhos, as suas iguarias, muitas  criadas em nosso território, com os aproveitamentos que lhes eram destinados e, magicamente, graças aos seus temperos e habilidades, transformavam tudo em pratos deliciosos!
Conhecida, mundialmente, a cozinha baiana inegavelmente deixa qualquer ser humano de água na boca, inclusive ampliando o turismo, que levam saudosos nossas sagradas e saborosas receitas da nossa mística cozinha1

Fiz esse texto totalmente sucinto com relação a um assunto longo, importante e belo da nossa história, que somente cabe em alguns livros e antologias. Minha intensão primordial é ressaltar uma das iguarias que, em nossa terra que não é a prometida, faz não só os nativos babarem de prazer, como deixar os turistas que aqui aportam fascinados com a gostosura! Claro que estou me referindo ao nosso bendito e delicioso ACARAJÉ! Esse é, sem dúvida, o Rei do tabuleiro da baiana que, ao lado do seu irmão ABARÁ, enche nossos olhos e a barriga, acompanhado por uma gostosa e gelada cervejinha!

Como disse acima, as iguarias afro-baianas, já que temos o privilégio de ser a maior colônia de negros do Brasil, são preservadas com cuidados para que não sejam deturpadas com variações grosseiras, ou fora do contesto culinário!

Obrigado, mais uma vez África, por ter sido generosa nas suas heranças, perpetuando seus orgulhosos trabalhos e nos passando suas sabedorias na área da alimentação!

Tenho que confessar que, como bom baiano, logo que acabei de escrever essa pequena crônica, peguei o meu carro, fui ao largo do Rio vermelho e, com a maior gula pedi: Me traz um acarajé com tudo que tenho direito e uma cerveja gelada!


*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras – AGRAL – antoniodaagral26@hotmail.com


Nenhum comentário: