Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Itabuna: Vara da Infância reinicia o projeto Justiça Restaurativa Juvenil

Ao analisar um caso de agressão envolvendo quatro adolescentes, alunos de diferentes escolas itabunenses, a Vara da Infância e Adolescência deu continuidade na manhã desta segunda-feira, dia 30, aos trabalhos do projeto Justiça Restaurativa Juvenil”. O Círculo Restaurativo ocorreu no Fórum Ruy Barbosa, sob a presidência do juiz Marcos Bandeira.
A experiência, segundo o magistrado, foi muito bem aceita pelas partes, que compareceram acompanhados pelos pais e responsáveis.Observamos que a vítima saiu do encontro mais aliviada e satisfeita com a decisão tomada. Os autores ciente da responsabilidade do ato que praticaram e o que ele representou na vida da vítima”, garantiu.

O projeto, coordenado pela assistente social Carla Midlej e pelo policial militar Ribamar Rodrigues, tem a participação de facilitadores – pessoas da comunidade que atuam voluntariamente como mediadores. Nesta segunda-feira, além dos responsáveis pelos adolescentes envolvidos, participaram do Círculo Restaurativo representantes das escolas as quais os adolescentes estão matriculados.
Circulo Restaurativo Juvenil é uma técnica de resolução não violenta de conflitos que nos últimos anos, em todo o país, vem contribuindo para reduzir o número de casos de agressões entre adolescentes, tanto nas ruas quanto no ambiente escolar. “Trata-se de uma nova maneira de se fazer Justiça no Brasil, na qual procuramos restaurar os traumas emocionais criados pelos conflitos, no sentido de fazer prevalecer a paz social”, explicou Dr. Marcos Bandeira.
No caso analisado nesta segunda-feira, as partes concordaram em participar espontaneamente, que é considerado o primeiro passo para se chegar a um entendimento. Os autores admitiram o ato praticado e este magistrado estabeleceu as condições. Eles vão cumprir medidas socioeducativas e, durante o seu cumprimento, serão monitorados por uma equipe formada por professores e psicólogos”, informou.
Por -  Ederivaldo Benedito 

Nenhum comentário: