SÃO JORGE AO LADO DE DEUS NOS PROTEJA

Oração Poderosa de São Jorge para Quebrar Demandas e Vencer na Vida. São Jorge, guerreiro vencedor do dragão, Rogai por nós. Ó São Jorge, meu guerreiro, invencível na Fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e confiança abra os meus caminhos. ... Com o poder de Deus, de Jesus Cristo e do Divino Espírito Santo. NOS LIVRE DESSA PANDEMIA.

Não jogue lixo no Rio Cachoeira, ele é o nosso maior patrimônio natural.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Congresso nunca analisou contas de Lula e Dilma


Do - jornaldamidia.com.br - O Congresso não analisa as contas da Presidência desde 2002, ignorando as recomendações do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre irregularidades nos gastos públicos nos últimos 13 anos. É o que informa nesta quarta-feira (17) aFolha de são Paulo. A Constituição Federal afirma ser ''competência exclusiva do Congresso'' julgar anualmente as contas prestadas pelo presidente da República e apreciar os relatórios sobre a execução dos planos de governo''.

Por isso, se o TCU sugerir nesta quarta a rejeição das contas do governo Dilma Rousseff em razão das ''pedaladas fiscais'', ou considerá-las parcialmente irregulares, a decisão só terá validade caso o Congresso julgue a recomendação do tribunal. Nenhuma das contas dos governos Lula e Dilma foi analisada pelo Legislativo até hoje. A última que entrou na pauta do Congresso foi a de 2001, gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).


Nenhuma das contas dos governos Lula e Dilma foi analisada pelo Legislativo até hoje. A última que entrou na pauta do Congresso foi a de 2001, gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Há ainda três contas mais antigas que também estão pendentes, ambas do governo Fernando Collor de Mello, dos anos de 1990 a 1992.

Pelas regras do Legislativo, não há prazo para a análise das contas. Elas também podem ser julgadas fora de ordem cronológica, o que permite a cúpula do Legislativo incluir a análise das contas de Dilma referentes ao ano de 2014 em qualquer sessão do Congresso. (Gabiela Guerreiro/Folha de São Paulo)

Nenhum comentário: