Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

ACI: formalização empresarial como oportunidade de organização do comércio

“A regularização do comércio informal em Itabuna aliada a sua recolocação no centro da cidade é uma alternativa eficaz para buscar a uniformização do setor e permitir alavancar a economia”, analisa o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna, Luiz Ribeiro. Ao mesmo tempo, ele destaca que o pequeno empreendedor precisa ser instruído pelo Sebrae, com o objetivo de tornar conhecido os direitos e benefícios, e assim, atender as exigências do mercado.
A alternativa atende a uma das solicitações pleiteadas pela classe empresarial, já que durante essa semana, fiscais e guardas civis municipais realizaram a transferência temporária dos vendedores ambulantes da avenida do Cinquentenário para a praça Adami, visando desobstruir as vias principais para o trânsito livre de pessoas. De acordo com a Secretaria da Indústria, Comércio e Turismo está prevista a construção de um Shopping Popular, que estará abrigando esses pequenos empreendedores.

O gerente da Gilmara Confecções, Edilson Xavier avalia positivamente a proposta de recolocação desses profissionais, que segundo ele ocupava de forma desordenada a calçada da loja, assim como em outros empreendimentos nas proximidades. Os empresários reforçam a ideia de que eles precisam de acompanhamento e orientação profissional capaz de norteá-los sobre a importância de estar legalizado. “Com a formalização eles terão melhor acesso ao crédito, vão ter acesso direto aos fabricantes e vão poder vender com crédito, para órgãos públicos”, explicou Edilson.
De acordo com o Portal do Empreendedor, muitos desses profissionais já se formalizaram. Só neste ano foram regularizados 1.197 microempreendedores em Itabuna. Na condição de representante dos empreendedores, a ACI espera que eles possam sair da informalidade, pois segundo Luiz, isso vai refletir no fortalecimento do próprio negócio, a partir da garantia de benefícios e consequente desenvolvimento do comércio na cidade, através da instalação de investimentos.
Benefícios
            Para o gestor do Ponto de Atendimento do Sebrae em Itabuna, Michelangelo dos Santos Lima a formalização dos vendedores ambulantes só vem garantir benefícios para a classe. “A partir da regularização eles passam a ter direito a aposentadoria por invalidez e por idade, auxílio doença, as mulheres passam a ter direito a salário maternidade e a família tem direito a pensão por morte e auxílio reclusão”, explica.
            Atualmente, o Sebrae possui um programa de capacitação para orientar a categoria informal, com oficinas gratuitas durante três horas, onde o pequeno empreendedor é instruído sobre como controlar o próprio dinheiro e poder fomentar o próprio negócio.
Por - Viviane Cabral - Assessora de Imprensa

Nenhum comentário: