SÃO JORGE AO LADO DE DEUS NOS PROTEJA

Oração Poderosa de São Jorge para Quebrar Demandas e Vencer na Vida. São Jorge, guerreiro vencedor do dragão, Rogai por nós. Ó São Jorge, meu guerreiro, invencível na Fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e confiança abra os meus caminhos. ... Com o poder de Deus, de Jesus Cristo e do Divino Espírito Santo. NOS LIVRE DESSA PANDEMIA.

Não jogue lixo no Rio Cachoeira, ele é o nosso maior patrimônio natural.

terça-feira, 12 de novembro de 2019

SEMINÁRIO TERRITORIAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM ITABUNA


Educadores, estudantes e dirigentes participaram nesta segunda (11), do Seminário Territorial de Formação Continuada – Saberes e Fazeres, realizado em Itabuna. A atividade trouxe as experiências exitosas realizadas nas escolas dos Núcleos Territoriais de Itabuna, Eunápolis e Teixeira de Freitas, a partir da Formação Continuada para Diretores Escolares e Coordenadores Pedagógicos, promovida pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia por meio do Instituto Anísio Teixeira.

Ao todo serão realizados 12 encontros, um em cada Polo Formativo que sediou as atividades da Formação Continuada promovida pelo IAT, alcançando os 27 Territórios de Identidade. O último está previsto para acontecer em Juazeiro, no dia 11 de dezembro.

Uma das experiências apresentadas no Seminário Territorial foi a do diretor Maicon Rodrigues dos Santos, do Colégio Estadual Indígena de Corumbalzinho, no município de Prado. “AGAYPIHI KUÃ: Trocar e Conhecer” é uma intervenção pedagógica que funciona como um intercâmbio entre escolas indígenas e não indígenas. “Temos como finalidade desconstruir a imagem do indígena estereotipado, do índio de 1500. Precisamos quebrar a ideia e preconceitos de que índio é preguiçoso, primitivo e que só é índio quem vive na floresta, morando em ocas”, afirmou o diretor. Ele lembra que para realizar o projeto, primeiro é aplicado um questionário junto aos professores e estudantes. Depois, estas intervenções acontecem por meio de palestras, dramatizações, oficinas de pintura, artesanato, comidas típicas e jogos indígenas.


Outra experiência positiva foi da coordenadora pedagógica Gean Maria Teixeira Leite, do Centro Estadual de Educação Profissional em Biotecnologia e Saúde – CEEP, de Itabuna. Ela apresentou como a escola analisou os dados por meio do Power BI, sistema de gestão da informação da Secretaria da Educação do Estado. “Analisamos as disciplinas críticas na nossa escola e como poderíamos melhorar as aprendizagens nestas disciplinas. Assim, com as informações montamos um plano de ação com este foco. Durante o segundo semestre desenvolvemos as ações, uma delas foi a atividade para as avaliações SABE, além de oficinas, workshops, entre outros”. Segundo a coordenadora, após estas intervenções o principal resultado colhido foi a melhoria dos índices de aprovação nestas disciplinas, quando comparados o primeiro e segundo bimestres.

Representando a diretora geral do IAT, Cybele Amado, a diretora pedagógica Diana Melo, pontuou que este é ponto central dos seminários. “É isso que nós queremos, promover essa troca de experiências, mostrar que é possível melhorar a aprendizagem dos nossos estudantes, por meio da formação e das intervenções propostas pelos profissionais da rede”, comemorou.

Formação Continuada
Por meio do IAT, a Secretaria da Educação está promovendo a Formação Continuada de diretores escolares e coordenadores pedagógicos da Rede Estadual de Ensino, além das equipes técnicas dos NTE. Esta ação tem como foco o fortalecimento das aprendizagens dos estudantes, em especial os que estão entre o 6º e o 9º ano e Ensino Médio.

Diana Melo explica que a Formação Continuada tem como pilares o currículo, a avaliação e a prática pedagógica. “Este ano realizamos quatro encontros formativos em que trouxemos para pauta as funções, rotinas e práticas inseridas na atuação dos diretores e coordenadores com foco na gestão das aprendizagens, além de temáticas como currículo e avaliação como indutores do planejamento para as escolas e a leitura como disparador para a resolução de problemas”, informou.

Esta ação alcança cerca de 2,3 mil profissionais da educação. Mas, o número já tende a aumentar após o início da Formação Continuada para os municípios em Regime de Colaboração. A expectativa é alcançar cerca de 6 mil profissionais da educação. Em 2020 a Formação Continuada chegará, também, a todos os professores via Educação a Distância (EaD).

Educadores, estudantes e dirigentes participaram nesta segunda (11), do Seminário Territorial de Formação Continuada – Saberes e Fazeres, realizado em Itabuna. A atividade trouxe as experiências exitosas realizadas nas escolas dos Núcleos Territoriais de Itabuna, Eunápolis e Teixeira de Freitas, a partir da Formação Continuada para Diretores Escolares e Coordenadores Pedagógicos, promovida pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia por meio do Instituto Anísio Teixeira.

Ao todo serão realizados 12 encontros, um em cada Polo Formativo que sediou as atividades da Formação Continuada promovida pelo IAT, alcançando os 27 Territórios de Identidade. O último está previsto para acontecer em Juazeiro, no dia 11 de dezembro.

Uma das experiências apresentadas no Seminário Territorial foi a do diretor Maicon Rodrigues dos Santos, do Colégio Estadual Indígena de Corumbalzinho, no município de Prado. “AGAYPIHI KUÃ: Trocar e Conhecer” é uma intervenção pedagógica que funciona como um intercâmbio entre escolas indígenas e não indígenas. “Temos como finalidade desconstruir a imagem do indígena estereotipado, do índio de 1500. Precisamos quebrar a ideia e preconceitos de que índio é preguiçoso, primitivo e que só é índio quem vive na floresta, morando em ocas”, afirmou o diretor. Ele lembra que para realizar o projeto, primeiro é aplicado um questionário junto aos professores e estudantes. Depois, estas intervenções acontecem por meio de palestras, dramatizações, oficinas de pintura, artesanato, comidas típicas e jogos indígenas.

Outra experiência positiva foi da coordenadora pedagógica Gean Maria Teixeira Leite, do Centro Estadual de Educação Profissional em Biotecnologia e Saúde – CEEP, de Itabuna. Ela apresentou como a escola analisou os dados por meio do Power BI, sistema de gestão da informação da Secretaria da Educação do Estado. “Analisamos as disciplinas críticas na nossa escola e como poderíamos melhorar as aprendizagens nestas disciplinas. Assim, com as informações montamos um plano de ação com este foco. Durante o segundo semestre desenvolvemos as ações, uma delas foi a atividade para as avaliações SABE, além de oficinas, workshops, entre outros”. Segundo a coordenadora, após estas intervenções o principal resultado colhido foi a melhoria dos índices de aprovação nestas disciplinas, quando comparados o primeiro e segundo bimestres.

Representando a diretora geral do IAT, Cybele Amado, a diretora pedagógica Diana Melo, pontuou que este é ponto central dos seminários. “É isso que nós queremos, promover essa troca de experiências, mostrar que é possível melhorar a aprendizagem dos nossos estudantes, por meio da formação e das intervenções propostas pelos profissionais da rede”, comemorou.

Formação Continuada
Por meio do IAT, a Secretaria da Educação está promovendo a Formação Continuada de diretores escolares e coordenadores pedagógicos da Rede Estadual de Ensino, além das equipes técnicas dos NTE. Esta ação tem como foco o fortalecimento das aprendizagens dos estudantes, em especial os que estão entre o 6º e o 9º ano e Ensino Médio.

Diana Melo explica que a Formação Continuada tem como pilares o currículo, a avaliação e a prática pedagógica. “Este ano realizamos quatro encontros formativos em que trouxemos para pauta as funções, rotinas e práticas inseridas na atuação dos diretores e coordenadores com foco na gestão das aprendizagens, além de temáticas como currículo e avaliação como indutores do planejamento para as escolas e a leitura como disparador para a resolução de problemas”, informou.

Esta ação alcança cerca de 2,3 mil profissionais da educação. Mas, o número já tende a aumentar após o início da Formação Continuada para os municípios em Regime de Colaboração. A expectativa é alcançar cerca de 6 mil profissionais da educação. Em 2020 a Formação Continuada chegará, também, a todos os professores via Educação a Distância (EaD). Secom

Nenhum comentário: