Lixo

Itabunense seja educado não jogue lixo na rua e nem no Rio Cachoeira. A Natureza agradece!

sexta-feira, 25 de maio de 2018

ITABUNA AMANHECE SEM COMBUSTÍVEIS PARA O CARRO


Hoje 25 de Maio de 2018, a cidade de Itabuna amanheceu sem combustíveis, devido a uma parada dos caminhoneiros, por redução do valor do óleo diesel. A manifestação já dura cinco dias e vem recebendo a adesão de toda a sociedade.  Só no dia de ontem após várias rodadas de negociações, o governo cedeu em parte e a normalidade poderá voltar a qualquer momento.
"NÃO PODE UM MOVIMENTO DE PROTESTO PARALISAR INDIRETAMENTE SERVIÇOS ESSENCIAIS AO PREJUDICAR A ENTREGA DE COMBUSTÍVEL", DIZ JUIZ (FOTO: REPRODUÇÃO/TV GLOBO)

Na cidade também já está faltando gêneros alimentícios e, ente eles, o leito in-natura. O negativo de tudo isso é a falta de compostura de alguns empresários que aumentaram o valor do combustível, principalmente, o álcool e a gasolina em cerca de 50% do valor. Um absurdo!     

Por enquanto o transporte coletivo continua a rodar normalmente, mas poderá sofrer interrupção caso o movimento dos caminhoneiros, não chegue ao fim, pois o óleo diesel na cidade também acabou nos potos.

Movimento em São Paulo


  Do - Diário do PoderA Justiça de São Paulo acatou ação de Prefeitura de São Paulo e determinou a imediata suspensão dos protestos de caminhoneiros que afetam os centros de distribuição de combustível para os serviços públicos essenciais de São Paulo. A decisão do juiz José Gomes Jardim Neto, da 9.ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, ainda autoriza eventual intervenção policial e multa de R$ 1 milhão para o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo e o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região caso descumpram a ordem.

A Prefeitura de São Paulo alegou haver risco de "colapso de vários serviços públicos" a partir desta sexta-feira, 25, caso a crise de abastecimento permaneça. A lista incluiu os ônibus municipais, que já foram afetados nesta quarta, além de ambulâncias, peruas escolares e viaturas de trânsito. 
Ao conceder a liminar, Jardim Neto considerou legítimo o direito de greve dos caminhoneiros, mas afirmou que "não pode um movimento de protesto classificando-se ou não como greve paralisar indiretamente serviços essenciais ao prejudicar a entrega de combustível. Isso afeta diretamente toda a sociedade, implicando risco imediato não somente à liberdade de tráfego de pessoas e bens, mas também à segurança, saúde e, possivelmente, à vida de muitas pessoas."
A decisão tem efeito imediato. Cabe recurso.

Nenhum comentário: