DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

DayHORC: Frio aumenta casos de conjuntivite alérgica


 Com a chegada do inverno, a mudança do clima favorece aos quadros de alergia. Esse é o caso da conjuntivite alérgica, nome dado á inflamação da conjuntiva (membrana que recobre o olho e a superfície interna das pálpebras). A conjuntivite alérgica é provocada em muitos casos por ácaros e fungos presentes nas roupas pesadas de inverno e que não passaram pela higienização correta após longos meses guardados em ambientes escuros e fechados.

Os principais sintomas da conjuntivite alérgica são olho vermelho, edema nas pálpebras  e coceira. De acordo a oftalmologista do DayHORC- Hospital de Olhos Ruy Cunha, Isabela Guimarães, CRM – 13725,  outra característica  bastante comum dessa doença é apresentação  dos sintomas nos dois olhos ao mesmo tempo, enquanto nos outros tipos, manifestam sintomas em um olho e depois no outro.Não há risco de transmissão da conjuntivite alérgica e não é preciso separar toalhas e artigos de higiene pessoal. “A diferença é que este tipo de conjuntivite não é contagioso, ou seja, não há risco de surto”, esclareceu.

Quanto aos outros tipos de conjuntivite, como os causados por bactérias ou vírus a especialista faz uma recomendação. “ É muito importante procurar um especialista, assim que surgirem os primeiros sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção. Só o médico poderá dizer qual é o tipo de conjuntivite e qual o melhor tratamento. A automedicação nunca é recomendada. As pessoas se esquecem de que colírio também é remédio”, pontuou a oftalmologista.
Dicas DayHORC
– Tirem do armário os casacos e coloque no sol para tirar os ácaros, provocadores da reação alérgica.
– Mantenha os ambientes ventilados.
– Lave as mãos com freqüência e evite coçar os olhos.
– Não encoste o frasco das pomadas e colírios nos olhos e lave as mãos antes a após aplicá-los.
– Evite a exposição a agentes irritantes (fumaça) e alérgenos (como os ácaros e o pólen das flores) que podem causar conjuntivite.
– Não use lentes contato enquanto estiver com conjuntivite ou em uso de colírios ou pomadas.
– Procure um médico, assim que surgirem os sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção.
– Faça limpeza com panos úmidos para remoção de poeira, principalmente no quarto de dormir, e do mofo, evite contato com pelo de animal, se for sensível, remova tapetes e tudo que possa favorecer a alergia.

Por -  Lorena Guimarães

Nenhum comentário: