DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

sexta-feira, 16 de junho de 2017

TRIBUTO A ROBSON NASCIMENTO

TRIBUTO A ROBSON NASCIMENTO
Robson Nascimento
O gerente de vendas, ou gerente comercial, de um jornal é o responsável pela busca do financeiro à empresa, de tal maneira que deve planejar orientar, dirigir e controlar toda a área de vendas, abrangendo também a área de marketing e relacionamento com o cliente.
O tópico acima se refere aos tempos modernos de hoje visando atrair recursos para um jornal. Hoje as coisas estão mais fáceis com os novos meio de comunicação em tempo real e difícil para o jornal impresso. Ao contrário de 50 anos atrás, quando ingressamos, no inicio de 1972, no jornal Diário de Itabuna, como corretor de publicidade, ganhando 20% do valor do total da venda do espaço do anuncio para o veiculo. Era um trabalho árduo e de “jogo de cintura”. Mesmo contando Itabuna com a fartura do cacau, os jornais faturavam bem, ao contrário deste momento, com o dinheiro escasso.
Nesta época em que os corretores de publicidade andavam muito, em busca de publicidade, só existiam o telefone e mais tarde o telex. Na região sul da Bahia, as principais cidades: Ilhéus e Itabuna, não contavam com agencia de Publicidade, como hoje, me lembro, muito bem; só com as dos jornalistas: Vily Modesto (VMP-Publicidade) e a CCCC-Publicidade, do jornalista e contador, Cristóvão Colombo Crispim de Carvalho. Vily prestava seus serviços para a Rádio Jornal de Itabuna e o Jornal A Tarde, enquanto Cristóvão Colombo prestava serviços ao Jornal da Bahia.             
Nós como corretor de publicidades, velhos e bons tempos de faturamento, logo, logo, passamos também a repórter do jornal, editor de cultura e diretor comercial. Muita dureza para assumir as funções, naquela época, e manter as despesas do jornal em dia, pois o diretor é necessário que possua um perfil de um gerente de negócios, com liderança, visão, sabedoria, além de ter clara percepção do público alvo, a ser atingido (clientes), e dos resultados esperados para manter a empresa. Um trabalho que exige uma interação direta com os clientes e relacionamento de confiança, senão os recursos não aparecem, para que o jornal pague sua folha salarial e suas despesas com fornecedores.  
É muito difícil ser um diretor comercial de qualquer veiculo de comunicação, principalmente, um jornal, nesses tempos de transformações de informática, um setor que está caminhando a passos largos para a sua decadência. Tudo piorou porque o tempo agora é real, é online e ninguém pode dormir no ponto!. Estamos escrevendo, vamos dizer assim; essa advertência, por vermos uma grande tristeza nos olhos de um amigo, que tem esse oficio de diretor comercial de um Jornal no sangue!  O que lhe qualifica como um dos maiores diretores dessa área, no sul da Bahia, por sua amizade, relação cordial de conhecimento, de educação e sabedor aonde buscar os recursos. Referimos-nos ao nosso amigo/companheiro, Robson Nascimento, funcionário do Jornal Agora, Itabuna e, que, tudo indica, está fora de sua função.
Sabemos que o Jornal Agora está em fase de transformação organizacional, mas que não pode deixar o grande Robson Nascimento de fora. Caso isso aconteça, os seus novos dirigentes estarão “dando um tiro no pé”. Além de ser um grande ser humano, diretor, ou ex-diretor do jornal, Robson Nascimento era o amigo fiel e companheiro inseparável, de toda hora, do nosso saudoso, amigos, José Adervan de Oliveira. Temos prova disso! Fica aí nossa dica, pois passamos por muitos anos pela direção comercial do Diário de Itabuna e sabemos das amarguras e mágicas que essa função tem para trazer recursos para o veiculo! 
Não é mole, e poucos sabem...   
“O possível está feito, o impossível far-se-á” Voltaire.
Joselito dos Reis

Poeta e jornalista       

Nenhum comentário: