DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991. O FORRÓ DO KARUÁ E DJ GUIGUI FARÃO A ANIMAÇÃO! E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

PRODUTORES DE ÁLCOOL EM PÉ DE GUERRA

MEDIDA ANTINACIONAL
PRODUTORES DE ÁLCOOL EM PÉ DE GUERRA NO NORDESTE CONTRA DECISÃO DA CAMEX
DECISÃO DA CAMEX INVIABILIZA A PRODUÇÃO DE ÁLCOOL NA REGIÃO
Produtores de álcool de cana de açúcar do Nordeste enfrentam graves dificuldades para pagar as contas, em razão de decisões desastradas do governo. Poucas foram tão cruéis quanto a da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que autorizou a importação do álcool à base de milho dos Estados Unidos (poluente e de pior qualidade) e reduziu para 0% a tarifa inicial de importação de 20%. A Camex condenou os produtores de álcool do Nordeste à falência. Eles decidiram agora apelar à Justiça. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Só entre janeiro e abril deste ano, o Brasil gastou US$364 milhões (R$1 bilhão e 220 milhões) para importar álcool de milho dos EUA.
Em 2014, o Brasil importou – entre janeiro e abril – 275 milhões de litros de álcool. No mesmo período de 2017, foram 787 milhões.
Ao contrário do produto brasileiro, o álcool de milho é altamente subsidiado: recebe US$19 bilhões do governo dos EUA todos os anos.

Nenhum comentário: