DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

domingo, 18 de junho de 2017

PARTIDO DE MACRON CONSEGUE MAIORIA NA ASSEMBLEIA NACIONAL FRANCESA

VITÓRIA ESMAGADORA
PARTIDO DE MACRON CONSEGUE MAIORIA NA ASSEMBLEIA NACIONAL FRANCESA
MACRON FAZ BARBA, CABELO E BIGODE NAS ELEIÇÕES PARLAMENTARES
Publicado: 18 de junho de 2017 às 17:58 - Atualizado às 21:29
Redação
  •  
  •  
  •  

APARTIDO DE MACRON DEVE TER DE 355 A 425 VAGAS DAS 577 NA CÂMARA



Do - Diário do Poder - A República em Movimento (LREM), partido do presidente da França, Emmanuel Macron, vencerá o segundo turno das eleições legislativas e terá uma ampla maioria na Assembleia Nacional, Câmara Baixa do Parlamento, segundo as pesquisas de boca-de-urna divulgadas pela imprensa francesa.
A legenda terá de 355 a 425 cadeiras das 577 da Câmara. O número é muito superior aos 289 assentos necessários para alcançar a maioria e aprovar as reformas do chefe de Estado sem a necessidade de formar alianças com outros partidos. As projeções mostram uma ampla vitória do LREM e de Macron, ainda que com vantagem inferior à prevista nas pesquisas de intenção de voto ao longo da última semana.
No total, o segundo turno definirá 573 das 577 cadeiras que compõem a Câmara Baixa francesa, já que quatro foram escolhidas já no primeiro turno.
Oposição
O partido conservador Os Republicanos, segundo apontam as projeções, terá a segunda maior bancada, ao obter entre 95 e 133 cadeiras. Também se confirma a derrota esperado para o Partido Socialista, que controlava a maioria na Assembleia Nacional e ficará a partir de agora com entre 27 e 49 deputados junto com os aliados ecologistas.
O coordenador da campanha dos Republicanos, François Baroin, afirmou neste domingo que a legenda fará uma "oposição firme" às políticas do presidente Macron na Assembleia Nacional.
“Macron tem o conjunto dos poderes. Desejo a ele boa sorte. Mas nós conseguimos um grupo suficientemente importante para fazermos ouvir nossos compromissos e nossas convicções. Vamos evidenciar nossas diferenças, sobretudo no aspecto fiscal”, disse Baroin.
Marine Le Pen é eleita deputada
Derrotada por Macron nas eleições presidenciais, a líder da Frente Nacional, Marine Le Pen, foi eleita neste domingo, pela primeira vez, como deputada na Assembleia Nacional da França.
Segundo as projeções de boca-de-urna, o partido de Le Pen pode obter até nove cadeiras, o que transformaria a Frente Nacional na quinta força parlamentar. “Combateremos com todas as nossas forças os projetos do governo criados em Bruxelas”, afirmou Le Pen, que até então representava a França na Eurocâmara.
Ela estabeleceu como principais campos de batalha a alta de impostos, a política migratória e os tratados internacionais de livre comércio. Le Pen acredita que, apesar da maioria absoluta no parlamento, as ideias do presidente são minoritárias no país e que os franceses não as apoiarão.

Nenhum comentário: