segunda-feira, 12 de junho de 2017

Ilhéus passa a integrar políticas contra as injustiças sociais,discriminação de povos e racial


Com a realização do grupo Povos Tradicionais e o apoio da Prefeitura de Ilhéus, aconteceu neste sábado(10), o primeiro encontro de promoção da igualdade racial, no auditório do CEEP, antigo colégio estadual, no Malhado. Representantes indígenas, quilombolas e autoridades municipais debateram temas de afirmação social. O evento serviu para discutir as politicas publicas de inclusão racial na conjuntura democrática do país. Com a participação do prefeito Mário Alexandre, as entidades presentes solicitaram apoio no combate às injustiças sociais, raciais e as intolerâncias religiosas.

Além de discutir políticas públicas de promoção da equidade racial desenvolvidas na cidade, o objetivo era firmar futuros convênios e parcerias com o município. De acordo com o gestor de cultura da Secult, Pawlo Cidade o município precisa criar um sistema de igualdade racial para intermediar ações, que visem garantir os direitos constitucionais dos povos indígenas e quilombolas. “Cada vez mais precisamos fortalecer as politicas publicas de cultura, sobretudo da igualdade racial, para isso é necessário estimular as culturas populares, identidárias, e criar uma relação direta com o sistema de igualdade racial nacional e do estado” explicou.


Fortalecimento - Segundo Pawlo, só assim pode fortalecer as politicas afirmativas sociais e, a partir disso, imprimir ações mais concretas em Ilhéus em benéfico da igualdade racial. Na oportunidade, o prefeito declarou seu apoio à comunidade tradicional e destacou a importância do encontro para o município. Para fortalecer a implementação de ações afirmativas, o prefeito se comprometeu em assinar um termo que inclui o município na luta pelo combate da injustiça social e racial, além da intolerância religiosa.

Esse termo irá contribuir para ações mais concretas no combate a desigualdade, fortalecendo a luta pelo direito a igualdade de todos. “Assinamos o termo de adesão dos municípios culturais,que de certa forma contribui para esse trabalho, reafirmo trabalhar contra as injustiças sociais, contra a discriminação dos povos de terreiro, contra a discriminação racial” destacou.

Palestras e eventos culturais - Além das palestras, o evento contou com apresentações culturais. Às 9 horas aconteceu a palestra sobre “Racismo institucional”, ocorrendo intervenções da plateia. Já às 13h30min os trabalhos recomeçaram com o tema “Extermínio da juventude negra e indígena”, com debate; e às 15 horas, teve inicio a palestra sobre “Enfrentamento à violência contra as mulheres”. Às 16h30min, o evento foi encerrado.

Nenhum comentário: