DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Agentes de endemias entram em imóveis fechados para tratar focos de dengue


Os agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), acompanhados de policiais militares, visitaram os dois primeiros imóveis fechados para tratar focos de larvas do Aedes aegypti autorizados pela justiça de Itabuna. A ação na manhã desta segunda-feira ocorreu na Avenida Pedro Jorge e contou com o auxílio de um chaveiro. A secretária de saúde, Lísias São Mateus, e o coordenador de Controle de Endemias, Roberto Góes, também acompanharam o trabalho da equipe.


O alvará de autorização para entrar em casas desabitadas, lotes, áreas cercadas e não habitadas ou em obras inacabadas foi expedido pelo juiz de Direito, Ulisses Maynard Salgado, a pedido da SMS e permite que os agentes continuem o trabalho de controle e combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika vírus que é realizado rotineiramente em todos os bairros da cidade.

A secretária de Saúde, Lísias São Mateus, informa que a parceria entre a Prefeitura, Ministério Público e Polícia Militar é fundamental numa ação como essa para que os agentes continuem fazendo o trabalho de combate a um dos maiores inimigos da população, responsável pela transmissão de arboviroses, as mesmas que levaram o município a decretar situação de emergência no ano passado.

O coordenador de Endemias da SMS, Roberto Góes, informou que a autorização judicial permite ainda que a equipe de agentes de Endemias acesse imóveis, cujos proprietários não permitam que os agentes cumpram com a missão que é descobrir e  eliminar criadouros do mosquito.

Dois policiais militares acompanham a ação para garantir a segurança da equipe, segundo Roberto. “Não haverá prejuízos para os donos de imóveis, pois as fechaduras serão recolocadas após inspeção, limpeza e tratamento de locais com possíveis focos de larvas”, conclui o coordenador.

Nenhum comentário: