segunda-feira, 15 de maio de 2017

Recuperação da Maternidade da Mãe Pobre tem apoio do governo municipal

 
Ao participar das festividades do Dia das Mães na Maternidade Ester Gomes – também conhecida como Maternidade da Mãe Pobre -, que em 27 anos realizou mais de 100 mil partos sem o registro de nenhum caso de infecção hospitalar, o prefeito Fernando Gomes manifestou preocupação com a crise enfrentada pela instituição que acumula dívidas de mais de oito milhões e anunciou o apoio à recuperação daquela unidade hospitalar.


 

 O prefeito também lamentou a herança maldita recebida na atual gestão, com dívidas superiores a mais de R$ 500 milhões para o município – se computados R$ 110 milhões de débitos da Emasa, R$ 33 milhões do Hospital de Base e o passivo com a Previdência Social, que tem resultado nos bloqueios sistemáticos dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e será renegociado pelo governo municipal.


Outra queixa do gestor municipal foi com relação à devolução ao governo federal de recursos essenciais que seriam destinados à construção de creches contratadas pelo seu antecessor, o que deve prejudicar a centenas de crianças itabunenses: “O pior é que os recursos tiveram de ser devolvidos por incompetência, porque as obras não foram sequer iniciadas e isso gerou prejuízos para o governo e para a população,” pontuou.

O prefeito fez também uma avaliação dos cinco primeiros meses de governo marcado por dificuldades em uma cidade que estava abandonada. Mesmo assim, registrou avanços com o contrato para a implantação do curso de medicina das Faculdades Santo Agostinho e para transformar Itabuna numa Cidade Universitária atraindo mais investimentos para o ensino superior e inovação, além de consolidar o município como um polo de educação, abrindo caminhos para a geração de emprego e renda.

Fernando Gomes também fez uma retrospectiva da sua atuação na construção do Hospital de Base Luis Eduardo Magalhães, com recursos do município, e da Maternidade da Mãe Pobre, bancada com recursos próprios através da Fundação que leva o seu nome e teve o projeto arquitetônico elaborado por Eduardo Lula. O projeto nasceu depois que ajudou a uma mulher carente a ser internada num hospital local evitando que o seu filho nascesse sem as mínimas condições de higiene e foi viabilizado com a venda de 1,2 mil bois.

No evento que teve a participação de empresários, profissionais liberais e dos secretários municipais Sandra Neilma, de Assistência Social; de Segurança, Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado; e de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, John Nascimento, também estiveram o presidente da FICC, Daniel Leão, além dos vereadores José Erivânio Sobreira dos Santos, o Babá Cearense; Manoel Farias da Silva, Nel do Bar;  Jaridison Valete Pires, Ninho Valete; e do líder do governo na Câmara Robson Santos Sá (Robinho).   
       
  O presidente da Fundação Fernando Gomes, Sérgio Gomes, fez um relato dos problemas enfrentados quando assumiu o comando da instituição em março deste ano, com uma dívida superior a R$ 8 milhões e sete meses de salários em atraso. Ele considerou os festejos do Dia das Mães antecipado para o último sábado (13), como um momento que marca a retomada da instituição e da sua efetiva recuperação.
        
 Ele salientou ainda o apoio do prefeito Fernando Gomes a uma instituição de largo alcance social e sem nenhum cunho partidário, que trabalha com gestantes pelo SUS, sendo que 60% dos pacientes são de outros municípios. Ele lembra que a maternidade tem capacidade para realizar uma média de 420 partos por mês e foi sucateada zerando o atendimento nos meses de janeiro e fevereiro deste ano.
        
 Ele explica que a partir de março o número de partos começou a crescido e chegou a 177 em abril, devendo superar a marca de 200 atendimentos agora em maio. Destaca ainda o apoio que tem recebido do governo municipal e de empresas como a Incamilho, Padim, Leite Boa Hora e vários supermercados que têm feito doações à instituição, bem como dos deputados João Carlos Bacelar, Paulo Magalhães e Josias Gomes, que hoje ocupa a Secretaria de Relações Institucionais do Estado da Bahia.
        
A secretária de Assistência Social, Sandra Neilma destacou a importância social do projeto da Maternidade Ester Gomes, uma obra direcionada para o atendimento de mulheres carentes e que deve ser objeto de ações e projetos da SAS, que também vai atuar no apoio institucional da sua recuperação.

Nenhum comentário: