quarta-feira, 24 de maio de 2017

Reajuste salarial para o servidor fortalece diálogo

Reajuste salarial para o servidor fortalece diálogo entre o 

governo de Ilhéus e o funcionalismo

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ilhéus (Sinsepi), José Joaques Santos Silva, declarou que o estabelecimento do acordo que reajusta em até cinco por cento o salário do funcionalismo público rompe uma barreira que durou cerca de cinco anos com os gestores do município. Para o sindicalista, o prefeito Mário Alexandre está cumprindo rigorosamente o compromisso que firmou, desde no início da gestão, de criar ações para a valorização permanente valorização do servidor público.


 “O diálogo que construímos agora com o Executivo não ocorria na outra gestão”, reconheceu o presidente o Sinsepi. “Por isso, com muita conversa e respeito aos limites de cada uma das partes, conseguimos estabelecer um acordo que não prejudica os cofres públicos e pratica justiça com os servidores públicos, que saíram ganhando no que tange a tabela do Plano de Cargos e Salários”, reforçou José Joaques.

Já o procurador jurídico do Sinsepi, advogado Arnon Marques Filho, lembrou que com salários congelados os servidores públicos municipais perderam sua capacidade de compra. “Realmente foi uma grande vitória. Considerando a atual crise financeira que atravessa o país, o município fez sua parte e se esforçou. Agora pode exigir ainda mais produtividade por parte dos seus colaboradores”, elogiou.

Na opinião do Guarda Civil Municipal (GCM) Alexandro Souza, “este reajuste salarial concedido pelo prefeito Mário Alexandre é o primeiro passo para futuras vitórias”. Ele considera que o acordo estabelecido representa um avanço para a categoria. “Agora nos sentimos mais valorizados”, diz o também guarda José Eduardo de Jesus. Outro servidor municipal que comunga da mesma opinião é Roberto Mendes Reis.

Segundo Roberto, “sabemos das dificuldades enfrentadas atualmente por inúmeras prefeituras brasileiras e, mesmo sendo 5% de aumento, isso nos motiva, valoriza e estimula para desempenhar ainda mais o nosso trabalho, e por extensão, a população será beneficiada”, enfatizou. Para o agente de trânsito Clóvis Júnior, o reajuste salarial aumenta o poder aquisitivo dos trabalhadores e aquece as vendas no comércio varejista de Ilhéus.

Diálogo - Secretário municipal de Relações Institucionais, Alisson Mendonça atuou, durante meses, como interlocutor do governo nos debates com o Sinsepi. Para Mendonça, a retomada do diálogo entre o governo e o servidor consolida um novo momento da administração. “Os servidores ficaram muitos anos sem prestigio junto ao gestor, as lideranças foram desrespeitadas e, durante os últimos quatro anos, os servidores foram apresentados como os culpados, os algozes, pelo fracasso da gestão que se encerrou em dezembro do ano passado”, disse. O secretário assegura que o acordo e o reajuste oficializado acabaram com uma guerra. “Derrubamos trincheiras”, afirmou.

Ele lembra que o reajuste só está sendo possível graças às medidas de austeridade adotadas nos cinco primeiros meses de gestão do prefeito Mário Alexandre. O governo reduziu e cancelou contratos de produtos, serviços e aluguéis de imóveis. Parte dos cargos comissionados ainda continua sem ocupação e muitos servidores do quadro efetivo estão atuando na condição de secretários, valorizando a “prata da casa”, a exemplo de Hermano Fahning (Infraestrutura), Adriano Soares (Fazenda) e Rogério Buralho (Trânsito), dentre outros.

Alisson Mendonça ainda ressaltou que em abril último, o prefeito de Ilhéus  autorizou o cumprimento da Lei do Piso Nacional dos professores e dos trabalhadores em educação. O ato foi considerado histórico, tanto por parte do governo quanto das lideranças sindicais. A categoria estava sem ganhos, também, há cinco anos.  A partir desta iniciativa, os profissionais da Educação não docentes tiveram correção da tabela salarial, garantindo os percentuais entre os níveis e referências, conforme prevê a Lei 3.549. Os professores tiveram 7,68 por cento de reposição do piso nacional para os padrões B e C. Também ficou definido que o valor do Ticket Alimentação passou a ser de 200 reais.

Secretaria de Comunicação Social

Nenhum comentário: