DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991. O FORRÓ DO KARUÁ E DJ GUIGUI FARÃO A ANIMAÇÃO! E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

MORO RETOMA DEPOIMENTOS NO PROCESSO DO ENVOLVIMENTO DE LULA

PROPINA
MORO RETOMA DEPOIMENTOS NO PROCESSO EM QUE LULA É ACUSADO DE RECEBER TRÍPLEX
O DEPOIMENTO DE LULA ESTÁ MARCADO PARA O PRÓXIMO DIA 10
Publicado: 04 de maio de 2017 às 08:39 - Atualizado às 08:39
O DEPOIMENTO DE LULA ESTÁ MARCADO PARA O PRÓXIMO DIA 10 (FOTO: MONTAGEM)

Do - Diário do Poder - Nesta quinta-feira (4), o juiz federal Sérgio Moro vai retomar os depoimentos de réus no processo em que o Ministério Público Federal (MPF) acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de receber um tríplex como pagamento de propina da construtora OAS. Nesta manhã, será ouvido o ex-diretor da OAS Roberto Ferreira.
As oitivas estavam marcadas para 28 de abril, mas, devido à ‘greve geral’ realizada na data, acabaram adiadas. Às 14h, Moro deve ouvir o ex-diretor da empreiteira Agenor Franklin Medeiros e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto.

No próximo dia 10 está marcado o depoimento de Lula. A oitiva do ex-presidente estava marcada para o dia 3, mas acabou adiada a pedido da Polícia Federal, que pediu mais tempo para garantir a segurança no local.
Acusação
Lula é acusado de receber o apartamento tríplex, no Guarujá, litoral paulista. O imóvel seria contrapartida por supostos serviços prestados por ele em favor da OAS junto à Petrobras. O apartamento foi reformado e recebeu, inclusive, um elevador privativo.
O ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, disse que, após as desconfianças de que o imóvel pertenceria a Lula, ele procurou João Vaccari Netto e Paulo Okamotto para saber como proceder, já que o apartamento estava em nome da OAS.
Segundo ele, a orientação era de que o apartamento não poderia ser comercializado e continuaria em nome da OAS. Depois, uma possível transferência seria avaliada. 

Nenhum comentário: