DIGNIDADE

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa


FEIJOADA DO ALBERGUE BEZERRA DE MENEZES NA AABB, DIA 19 DE NOVEMBRO AO MEIO DIA. VALOR R$25,00 ADQUIRA O SEU BILHETE E CONTRIBUA COM QUEM PRECISA. TELEFONES (73) 3215-1511 E 9-8889-0991 E FAÇA UMA BOA AÇÃO!

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Bahia terá laboratório de Nível de Biossegurança 3 (NB3)

Em 2018, a Bahia vai contar com uma unidade NB3, que funcionará no Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Muniz (Lacen), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Uma unidade de Nível de Biossegurança 3 (NB3) consiste numa área especial instalada e equipada para o desenvolvimento e execução de estudos relacionados ao diagnóstico e a detecção de agentes de alto risco de contaminação para humanos.
 
Mais de R$ 4 milhões serão investidos pelo Ministério da Saúde, através da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), na construção e aparelhagem do laboratório NB3 na Bahia a ser instalado no Lacen. 

De acordo com o secretário da Saúde do Estao da Bahia, Fábio Vilas-Boas, o início das obras está previsto para o segundo semestre de 2017. "Hoje, a rede dos 27 laboratórios centrais do país, vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS), conta com apenas cinco unidades de NB3, localizados em: São Paulo, Distrito Federal, Ceará, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. A Bahia será o sexto", ressalta o secretário.
 
Esta instalação representará o fortalecimento da vigilância epidemiológica nos âmbitos estadual e nacional, considerando que o Lacen está classificado como um dos cinco maiores laboratórios centrais do país, em especial para doenças de transmissão aérea, provocadas por vírus, bactérias e fungos que pertencem à Classe de Risco III, tais como os vírus que provocam a hantavirose ou as bactérias do Antraz ou da tuberculose, ou que, por exigência metodológica, exigem o aumento da concentração desses agentes biológicos, como isolamento dos flavivirus causadores da dengue, zika ou febre amarela.

Por - Daniel Thame

Nenhum comentário: