quinta-feira, 27 de abril de 2017

Prefeito de Itacaré decreta ponto facultativo nesta sexta-feira

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, decretou ponto facultativo nas repartições públicas municipais nesta sexta-feira (28), em apoio à Greve Nacional contra a reforma da previdência, pelo combate à terceirização e pela garantia dos direitos trabalhistas. De acordo com o decreto, para o atendimento dos serviços que não podem sofrer interrupção ficam mantidas as escalas de serviço.


A greve geral foi convocada pelas centrais sindicais em todo o Brasil em resistência aos diversos ataques feitos pelo governo Temer contra a classe trabalhadora. Dentre eles, a extinção da Previdência Social e da CLT, incluídas nas reformas da Previdência e trabalhista, o desmonte dos serviços públicos e a terceirização generalizada. Na avaliação do prefeito de Itacaré, as medidas propostas pelo Governo Federal representam um retrocesso para os trabalhadores, daí a importância de todos os segmentos estarem juntos nessa luta dizendo um basta às reformas e conclamando os parlamentares a não aprovar essa violação dos direitos.

Além da postura contrária à reforma da Previdência e trabalhista, Antônio de Anízio também está buscando organizar as contas da Prefeitura de Itacaré para que os direitos dos trabalhadores sejam assegurados, pagando os salários em dia e estando em conformidade com a legislação em vigor. Assim como Itacaré, diversas prefeituras em todo o Brasil, órgãos públicos estaduais, representantes de diversas categorias de trabalhadores e lideranças católicas e de igrejas evangélicas divulgaram posição oficial contra as reformas trabalhista e previdenciária e a retirada de direitos impostas pelo governo Michel Temer. Os religiosos expressaram também apoio à greve geral do dia 28 de abril.

Igrejas evangélicas brasileiras emitiram um pronunciamento oficial sobre as decisões tomadas com relação a Reforma da Previdência, em tramitação da Câmara do Deputados, entre elas a que cria novas regras na Previdência Social, levando os brasileiros a terem que trabalhar muito mais para conseguir se aposentar e praticamente tornando impossível o trabalhador receber o teto do benefício. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), instância máxima da Igreja Católica, no país, emitiu no último dia 23, uma nota de apoio à greve geral, aprovada em seu Conselho Permanente.


Nenhum comentário: