sexta-feira, 17 de março de 2017

Incra/BA publica relatório do Território Quilombola da Ilha de Maré

O Território Quilombola Ilha de Maré teve o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) publicado nesta segunda-feira (13/03), no Diário Oficial da União (DOU). O território está situado na Região Metropolitana de Salvador, na Bahia, na própria Ilha de Maré.

Essa regularização fundiária beneficiará 404 famílias num território identificado e delimitado de 644,7 hectares. A área engloba as comunidades de Bananeiras, Ponta Grossa, Porto dos Cavalos, Martelo e Praia Grande.



O RTID é o passo mais complexo para o cumprimento da titulação comunitária dos territórios quilombolas. O relatório reúne peças técnicas como o Relatório Antropológico, plantas com delimitação do território e aborda aspectos, agronômicos, ambientais, fundiário e geográfico.

De acordo com o analista de reforma e desenvolvimento agrário, do Serviço de Regularização de Territórios Quilombolas, Cláudio Bonfim, o RTID é uma grande conquista. “Trata-se do primeiro passo para a titulação coletiva do território inserido na Região Metropolitana de Salvador”, ressalta Bonfim.

História

A história dessas comunidades de Ilha de Maré está ligada à Baia de Todos os Santos, quando navios negreiros encalhavam em recifes próximos. “Os escravizados fugiam dos navios e se abrigavam na ilha”, complementa Bonfim.

Atualmente, os quilombolas da Ilha de Maré sobrevivem da pesca, mariscagem e da agricultura de subsistência. Há uma forte participação das mulheres como marisqueiras.


Da - Assessoria de Comunicação Social 

Nenhum comentário: