terça-feira, 21 de março de 2017

Fernando Vita retorna à Itabuna e participa de reunião do prefeito com secretários municipais

 O prefeito Fernando Gomes e o vice, Fernando Vita
                                    O vice-prefeito de Itabuna, Fernando Vita, participou de uma reunião com o prefeito Fernando Gomes e os secretários de Fazenda e Planejamento Institucional, Paulo César Fontes Matos; de governo Maria Alice Araújo Pereira; de Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado e de Assistência Social, Sandra Neilma. Na agenda do prefeito Fernando Gomes as ações de governo e projetos prioritários em diversas áreas.

Vita elogiou a projeto de despoluição do rio Cachoeira, o que envolve a necessidade de investimentos em saneamento básico e infraestrutura. Ele considera que o projeto tem um custo elevado e a alternativa está na captação de recursos para a sua execução, “é um projeto importante, mas com um custo muito elevado, por isso tenho conversado sobre o assunto com técnicos em Salvador, onde estive na semana passada.”

Ele também vê com otimismo a proposta de uma parceria público privada para a Emasa e a solução definitiva do problema do abastecimento de água de Itabuna, o que passa por um amplo debate com a Câmara Municipal, Ministério Público e a sociedade civil organizada, o que inclui os trabalhadores da Empresa Municipal de Águas e Saneamento. Veja a seguir mais informações do município.

Secretaria de Saúde prepara profissionais para diagnóstico precoce da tuberculose

Antecipando as ações do Dia de Combate à Tuberculose, que transcorre na próxima sexta-feira, 24 de março, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Itabuna promoveu, na última segunda-feira, (20), no auditório da própria secretaria, um curso de atualização em tuberculose, para médicos e enfermeiros da rede pública de saúde. A proposta é preparar esses profissionais para o diagnóstico precoce, o controle e o combate à doença no município.

Utilizando recursos audiovisuais, o pneumologista Clóvis Aquino mostrou o perfil epidemiológico da doença, desde a identificação dos sintomas, o diagnóstico precoce e a adesão ao tratamento, destacando que a doença é causada por uma bactéria, que ataca principalmente o pulmão, mas também pode atingir outros órgãos a exemplo dos rins, cérebro e ossos. O especialista lembrou que a tuberculose tem cura, desde seja feito e concluído o tratamento.

O secretário de Saúde de Itabuna, Vitor Lavinsky, informou que a proposta do município é identificar e eliminar todos os casos da doença no município, começando com a capacitação de profissionais da rede pública para que eles orientem e encaminhem pacientes com suspeita da doença, a iniciarem e concluírem o tratamento.

“Os exames são gratuitos com os medicamentos fornecidos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e o tratamento dura seis meses, mas não pode ser interrompido antes deste prazo, mesmo que os sintomas tenham desaparecidos”. O secretário lembra que a tuberculose é contagiosa e por isso orienta as pessoas que convivem com o portador dessa doença, a procurarem uma unidade de saúde para fazer os exames necessários para descobrir se houve o contágio.

Diagnóstico precoce
O diretor do Departamento de Vigilância à Saúde, Lucas Santana, informou que os médicos nas Unidades de Saúde de Itabuna podem fazer o diagnóstico precoce e no caso de suspeita da doença, o paciente deve ser orientado a procurar a Fundação Nacional de Saúde, no antigo Sesp, onde é feito o teste tradicional (Baciloscopia) e o tratamento.

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde Itabuna, registrou no ano passado 34 novos casos de tuberculose no município, um índice considerado elevado pelo Ministério da Saúde. Dados do próprio MS indicam que o Brasil está entre os 22 países que concentra 80% dos casos de tuberculose no mundo. São cerca de 80 mil novos casos e quase cinco mil mortes em decorrência da doença notificadas anualmente.

Itabuna investe em equipamentos para o combate ao Aedes aegypti

Com parte das ações mobilizadoras para intensificar o combate ao mosquito Aedes aegypti - transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya - a Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, acaba de adquirir cinco termonebulizadores (bombas fumacê) para reforçar o trabalho das equipes da Vigilância à Saúde e Combate às Endemias. O material adquirido foi apresentado ao prefeito Fernando Gomes na tarde da última segunda-feira (20), no pátio do estacionamento do Centro Administrativo Firmino Alves.

Na oportunidade, os agentes de Combate às Endemias fizeram uma demonstração do uso das máquinas que servem para inibir o processo de desenvolvimento da larva do Aedes aegypti. O prefeito Fernando Gomes voltou a afirmar que o combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya é prioridade nas ações do governo municipal, diante de um eminente risco de epidemia das doenças transmitidas pelo mosquito.

O coordenador de Endemias do município, Roberto Góis, ressaltou que apesar das bombas fumacês serem bastante importantes no combate ao Aedes aegypti, “não resolverão cem por cento o problema da infestação do mosquito; por isso, é preciso que cada morador mantenha vigilância permanente em suas residências, evitando todos os depósitos que possam conter água.”

Os cinco termonebulizadores (bombas fumacê) serão usados de acordo com as normas técnicas da DIVEP – Divisão de Vigilância Epidemiológica do Governo do Estado, obedecendo aos critérios técnicos preconizados pelo Programa Nacional de Combate a Endemias. No período matutino a aplicação do inseticida será das 5h às 7h da manhã, e noturno, das 18h à 20h. As portas e janelas devem ser abertas para que as partículas do veneno possam adentrar no interior da residência e agir com mais eficácia no combate à Dengue.

Francisco França deixa o governo alegando motivos pessoais


O afastamento do secretário de Desenvolvimento Urbano, o engenheiro Francisco França, foi considerado normal e uma rotina de gestão pela secretária de Governo, Maria Alice Araújo Pereiro, ao levar em consideração a sua solicitação da exoneração por motivos pessoais e as necessidades do município.

França é um conceituado profissional e empresário no mercado regional de engenharia, mas teve dificuldades de compatibilizar a sua agenda pessoal com as ações do governo Fernando Gomes. Ele deixou como contribuição à administração municipal as discussões com a Embasa sobre o projeto de despoluição do Cachoeira, com o tratamento de esgotos e canais despejados no rio, com um investimento superior a R$ 200 milhões. O projeto depende da captação de recursos.

Ele também contribuiu o projeto da passarela que interliga a Câmara de Vereadores à Praça Olinto Leoni e de uma ponte estaiada, visando a melhoria da mobilidade urbana, bem como teve participação ativa na Operação Tapa Buracos. O ex-secretário encaminhou o pedido ao prefeito Fernando Gomes, que aceitou a sua exoneração, o nome do seu sucessor ainda não foi definido.

Nenhum comentário: