Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

VONTADE DOS BRASILEIROS É VER CORRUPTOS E CRIMINOSOS PUNIDOS

DEZ MEDIDAS
JANOT: VONTADE DOS BRASILEIROS É VER CORRUPTOS E CRIMINOSOS PUNIDOS
PARA O PROCURADOR-GERAL, O PAÍS QUER O FIM DA IMPUNIDADE
Publicado: 21 de novembro de 2016 às 20:22 - Atualizado às 00:32
PGR DISSE CONFIAR QUE PARLAMENTARES DARÃO UMA "RESPOSTA DIGNA À SOCIEDADE"
Do - Diário Bahia - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse hoje (21) durante uma palestra em Brasília que a "vontade do povo brasileiro é ver corruptos e criminosos punidos, sejam eles ricos ou poderosos".  No evento, o procurador também defendeu a aprovação do projeto de lei sobre as Dez Medidas contra a Corrupção, cujo relatório deve ser votado amanhã pela comissão especial que trata do assunto na Câmara dos Deputados.

Ao participar da abertura de um seminário sobre o sistema penal, Janot disse que foi alertado na semana passada sobre articulações para "desvirtuar a vontade dos cidadãos". No entanto, o procurador disse que está "confiante" de que o Congresso vai manter a vontade da população, que participou da campanha lançada pelo Ministério Público Federal (MPF) e terminou com 2,5 milhões de assinaturas de apoiadores ao projeto.
"Estamos confiantes de que os parlamentares que integram essa comissão saberão dar uma resposta digna à sociedade. Estamos todos cansados dos efeitos da corrupção e da impunidade e desejamos que o Estado brasileiro, por meio de seu parlamento, endosse em sua decisão amanhã o justo anseio social", disse Janot.
O projeto de lei é relatado pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Na semana passada, o parlamentar fez alterações em seu primeiro parecer,  como a retirada do texto da medida que prevê crime de responsabilidade para juízes e integrantes do Ministério Público e alterações no trecho que trata dos acordos de leniência. O texto poderá ser votado amanhã na comissão especial que trata do assunto. 

Nenhum comentário: