sexta-feira, 29 de julho de 2016

Ceplac é destaque em festival internacional

Participação da CEPLAC é destaque durante o 8º Festival Internacional do Chocolate
 
Desde a abertura oficial do 8º Festival Internacional do Chocolate e Cacau, no dia 21, até o seu encerramento, dia 24, o estande da CEPLAC registrou um número expressivo de visitantes. Durante o período do evento, produtores, estudantes, técnicos e autoridades governamentais puderam conferir no equipamento instalado no Centro de Convenções de Ilhéus, as técnicas empregadas na produção de chocolate.

Presente ao evento, o Diretor Geral da CEPLAC, Sergio Murilo avaliou positivamente a presença da Instituição durante o evento e creditou o crescimento da produção de chocolate de qualidade a partir de amêndoas selecionadas, aos trabalhos de pesquisa e incentivo desenvolvido pelo órgão.


Segundo Sergio Murilo, “a avaliação é extremamente positiva considerando que estamos presente desde a primeira edição, quando ocorreram sucessivos lançamentos de marcas de chocolate na nossa região, que era tradicionalmente produtora de amêndoas de cacau e também se lançou no mercado produzindo chocolates de qualidade e de origem a partir de um processo pioneiro de incubação feito no nosso Centro de Desenvolvimento e Capacitação Tecnológica Agroindustrial (fábrica da CEPLAC)”.



Ele acrescentou ainda, que com isso foi despertado o processo de produção de amêndoas de qualidade que levou inclusive os produtores a ganharem prêmios internacionais no Salão do Chocolate de Paris e em outros festivais do gênero no Brasil e no exterior. “Foi uma iniciativa extremamente exitosa que saiu da Bahia e que tem gerado bons frutos. Hoje os produtores no Pará e no Espírito Santo já estão seguindo exemplos semelhantes ao que podemos verificar nesse festival do chocolate de Ilhéus”, observou o dirigente da CEPLAC.


De acordo com Adonias Castro, chefe do Centro de Pesquisa e Extensão da CEPLAC, o evento coroa todo o trabalho que vem sendo realizado pela pesquisa e extensão do órgão. “Estamos mais uma vez nesse evento grandioso que a cada ano se fortalece, expondo nossas tecnologias, coordenando o importante concurso de Cacau de Excelência e apresentando palestras. A CEPLAC faz parte dessa história que é a valorização do cacau brasileiro em especial do cacau baiano dentro da estratégia de cacau gourmet e cacau fino”.

Otimista, ele assegura que a nossa região em breve tempo vai se constituir num grande celeiro de produção de chocolate no país.  “Nesse sentido é importante que o produtor se qualifique cada vez mais para empreender e buscar melhores mercados para os seus negócios, e a CEPLAC está a disposição para apoiar os produtores nessas iniciativas, garantiu Castro"

Em visita ao estande da CEPLAC o Secretário de Turismo da Bahia, Nelson Pelegrino, declarou que a presença do órgão é fundamental para o brilhantismo do evento. “A CEPLAC é essencial para a cultura do cacau e agora também para a cultura do fabrico do chocolate e seus derivados”.


Dois trabalhos realizados no estande durante o evento mereceram destaque, segundo a pesquisadora Neyde Alice Marques, Gerente da Seção de Agroindustrialização e Engenharia Agrícola do Centro de Pesquisa da CEPLAC (SAGRE), onde fica localizado o Centro de Desenvolvimento e Capacidade Tecnológica Agroindustrial da CEPLAC (Fábrica de Chocolate).


O primeiro trabalho, explicou a pesquisadora, realizado pelo 3º ano consecutivo, foi uma exposição de 25 amostras de amêndoas de cacau classificadas como “Excelência” e “Superior”. “A equipe do Escritório Local de Ilhéus fez a avaliação física e a nossa Seção fez a avaliação química. Cada produtor enviou uma amostra de 3 quilos, e aquelas que alcançaram um índice de fermentação dentro da classificação que fazemos para cacau superior ficou em exposição”.

“Recebemos um total de 30 amostras e 11 foram selecionadas em exposição.  Inclusive as 11 selecionadas a maioria de fazendas da Bahia, mas recebemos também amostras do Pará e do Espírito Santo”, informou ela.


O segundo trabalho, feito com as pessoas que visitavam o estande, foi um teste sensorial de aceitação e preferência para avaliar o perfil do consumidor de chocolate. “Foi apresentado, a cada pessoa submetida ao teste, amostras de chocolate de uma mesma amêndoa com intensidades diferentes de massa de cacau”, acrescentou.

“O resultado vai mostrar pra gente qual a formulação que eles gostam mais e também o perfil do consumidor no sentido assim, se é o chocolate ao leite o preferido ou se é o chocolate com mais teor de cacau, daí poderemos orientar os produtores quanto a formulação mais adequada e que agrada ao consumidor”, concluiu a pesquisadora.

CEPLAC recebe cônsules e jornalistas participantes do 8º Festival Internacional do Chocolate
 
A CEPLAC/Mapa recebeu na última sexta-feira, 22, no auditório do setor de Relações Públicas da sede regional, os Cônsules e jornalistas especializados das principais revistas e canais de televisão do país, que estavam participando do 8º Festival Internacional do Chocolate & Cacau, realizado em Ilhéus, de 21 a 24 de julho de 2016.

A comitiva, coordenada pela Gerente do Centro Internacional de Negócios da FIEB – Federação das Indústrias do Estado Bahia, Patrícia Orrico, foi recepcionada pelos dirigentes da CEPLAC: Antonio Zugaib (Chefe de Planejamento da Sueba), na oportunidade, representando o superintendente Carlos Alexandre; Adonias Castro (Chefe do Centro de Pesquisa e Extensão Rural) e José Marques Pereira (Coordenador de Pesquisas do Cepec).

Após a exibição de um vídeo institucional, os dirigentes fizeram uma explanação sobre a criação e objetivos da CEPLAC e seu importante papel para o desenvolvimento da cacauicultura brasileira e regional, e ainda repassaram informações com relação às tecnologias empregadas na produção do cacau e o chocolate.

Durante a coletiva foram respondidas questões que focavam sobre a qualidade do cacau produzido no Brasil, a influência do fenômeno da seca na produção de cacau para esse ano, a afirmação do sistema cabruca de produção de cacau como modelo de desenvolvimento sustentável e ainda sobre o estágio em que se encontra o processo de implantação do Parque Tecnológico do Sul da Bahia por parte da CEPLAC e parceiros.

Segundo Antonio Zugaib foi uma oportunidade de repassar a um público formador de opinião, a importância dos trabalhos da CEPLAC para o desenvolvimento da cacauicultura e suas consequências para a economia regional, à exemplo da conservação produtiva e do Parque Tecnológico. 

A programação foi finalizada com uma visita da comitiva ao Centro de Desenvolvimento e Capacitação Tecnológica Agroindustrial (Fábrica de Chocolate), onde puderam conhecer as etapas do processo de fabricação do chocolate.


Patrícia Orrico informou que a Bahia conta atualmente com 32 consulados de vários países, e segundo ela é fundamental que “possamos dar conhecimentos a esses países da existência de uma região no estado com grande potencial para receber investimentos e importante sob vários aspectos, não só de toda cadeia do cacau, as condições de preservação e, sobretudo de ter estruturas técnicas como a CEPLAC no apoio”.

“A CEPLAC é o melhor lugar para se conhecer de fato a realidade do cacau em todos os sentidos, toda pesquisa que é realizada, o apoio que é dado para os grandes e pequenos produtores. Vamos coletar as informações colhidas durante a visita e preparar um documento que enseje as iniciativas. Agradeço bastante à hospitalidade e a competência dos seus dirigentes e servidores”, concluiu a Gerente do Centro Internacional de negócios da FIEB.


Pela primeira vez na CEPLAC e região, a Repórter do Canal Rural de Brasilia, Manaíra Lacerda, disse que gostou da programação. "É importante a cultura do cacau ter uma organização competente como a CEPLAC que leva assistência técnica e orienta  os pequenos, médios e grandes produtores, além de fornecer a nós jornalistas informações e números reais e dados sobre a produção de cacau no Brasil e na Bahia”.

Cônsules e assessores participantes: Mariano Verga (Cônsul da Argentina), Daniel Chamorro Garcia (Cônsul da Espanha), Wilson Andrade (Cônsul honorário da Finlândia), Fábio Teixeira (Membro do Consulado da Finlândia), Edison Nogueira (Vice-presidente da FIEB), Laura Pujol (Cônsul Geral de Cuba), José Angel Espinoza (Cônsul da Turquia), Edno Querino (Assessor de Negócios do Consulado da Turquia).



Por: José Carlos Peixoto
Fotos: Àguido Ferreira
Reportagens: José Hamilton
Da Assessoria de Comunicação da Ceplac

Nenhum comentário: