Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

A TRISTE REALIDADE DA SECA EM ITABUNA E REGIÃO

O GOVERNO DA BAHIA DEVE TOMAR AÇÕES MAIS SERIAS COM O PROBLEMA DA FALTA DE ÁGUA EM  ITABUNA, A COISA CAMINHA PARA UM COLAPISO TOTAL

                                                               O gado morrendo de sede 

Esperando a Morte!
[O fim depois de morto!
O resto de água do rio Colonia... o Rio CAchoeira está no mesmo caminho...


O cenário dos flagrantes das fotos fotografado ontem (10) e produção de um vídeo pelo profissional da fotografia, jornalista e repórter fotográfico, Pedro Augusto Benevides, é triste! Não é no sertão, não! É aqui, nos municípios de Itapé e Itabuna! É a nossa realidade!  Isso já era esperado, conforme disse o saudoso cientista, Paulo de Tarson Alvim, em 1982, nas dependências da Ceplac, numa entrevista coletiva à imprensa, mas ninguém atentou... Todo mundo achava que o cientista estava maluco! Olha ai, o resultado da realidade.... Ai, chegou a vassoura de bruxa e tudo foi destruido e desmatado, lá se foram as nossas nascentes... E os gestores, principalmente, o Governo do Estado, não se preocuparam em construir um grande reservatório! 

Em Itabuna, por causa de toda essa crise hídrica (seca, falta de água), o produto, de primeira necessidade à vida, está chegando salgado,  ainda, em algumas residencias, de 40 em 40 dias, distribuído pela EMASA. Empresa responsável pelo tratamento da água nesse município, que, também, através de carros pipas, entrega a água doce. Com isso, foi constatado e mostrado hoje (11) pela TV Bahia, mesmo, Itabuna, ocupando 22% de índice da proliferação do Aedes Aegypti, como a cidade primeira colocada da Bahia, nessa enfermidade, o mosquito não se reproduz neste tipo de água.  O problema, fica com a água doce, que estocada, inadequadamente, gera em alto índice, o temível mosquito, que está tirando o sossego de muita gente, atavões da zika, chincungunya e dengue.    

Segundo a história, Itabuna e a região só teve uma seca assim, desse porte, há 50 anos atrás. No momento, sem água para distribuir, pois todos os rios da região estão secos, principalmente, os que   abastecem Itabuna. Neste sentido, o diretor-presidente da Emasa, Ricardo Campos, que esteve na Câmara de Vereadores,na última segunda-feria (09), disse: "que estamos entregue à vontade de Deus, pois, se não chover, por esses trintas dias a coisa vai ficar mais preta do que estar ai!", E, anunciou, como mais medida de emergência, além de contração de mais carros pipas, para trazer água de Ubaitaba, a perfuração de poços artesianos, em parceria com a CONDER (Governo do Estado), para ver se consegue alivia a situação, mais crítica, de alguns locais da cidade.

Nenhum comentário: