Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

quinta-feira, 17 de março de 2016

PF ACHA DOCUMENTO DO SITIO EM NOME DE LULA

BATOM NA CUECA
PF ACHA CONTRATO DE COMPRA E VENDA DO SÍTIO NA CASA DE LULA
CONTRATO NO VALOR DE R$ 800 MIL FOI ACHADO PELA PF NA CASA DE LULA
Publicado: 17 de março de 2016 às 15:01 - Atualizado às 15:53
CONTRATO NO VALOR DE R$ 800 MIL FOI ACHADO PELA PF NA CASA DE LULA
Reportagem da revista Veja revelou que a Polícia Federal encontrou um contrato de compra e venda do sítio Santa Bárbara, am Atibaia, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão realizado no apartamento do ex-presidente Lula, em São Bernardo do Campo.
De acordo com o documento (reproduzido abaixo), o empresário Fernando Bittar e sua mulher, Lilian Maria Arbex Bittar, venderiam a propriedade ao ex-presidente Lula e a esposa, Marisa Letícia, por R$ 800 mil. 

Há uma possibilidade de se tratar da minuta de um "contrato de gaveta", na medida em que oficialmente o proprietário continua sendo Fernando Bittar, que é filho do ex-sindicalista Jacó Bittar, amigo de Lula há muitos anos. Também alvo da 24ª fase da Lava Jato, Fernando Bittar já prestou deoimento à Polícia Federal.
Segundo os termos do cntrato encontrado pela PF na casa do ex-presidente em São Bernardo (SP), a transferência do sítio para Lula se daria mediante pagamento de R$ 200 mil à vista e mais três parcelas de igual valor.
Segundo investigação do Ministério Público de São Paulo, que apresentou denúncia e pedido de prisão de Lula, o negócio não foi adiante devido aos avanços das investigações da operação Lava Jato. Além do contrato, os agentes da PF encontraram diversas notas fiscais referentes à reforma realizada no sítio, bem como uma lista de itens que deveriam ser modificados.
Os documentos se tornaram públicos depois que o juiz federal Sérgio Moro suspendeu o sigilo das investigações realizadas pelo Ministério Público Federal, no âmbito da operação Lava Jato, ao longo dos últimos dois anos.
O ex-presidente Lula e seus advogados têm negado a propriedade do sítio, diante das evidências de ocultação de patrimônio.

Nenhum comentário: