Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quarta-feira, 23 de março de 2016

MAIS DE 200 POLÍTICOS NO ESQUEMA DA ODEBRECHET

OPERAÇÃO ACARAJÉ
PF ENCONTRA LISTA DA ODEBRECHT COM REPASSES PARA MAIS DE 200 POLÍTICOS
LAVA JATO ENCONTRA COM EXECUTIVO DA ODEBRECHT TABELA COM 200 NOMES DE POLÍTICOS, VALORES, CONTAS, PARTIDOS, APELIDOS ETC
Publicado: 23 de março de 2016 às 12:00 - Atualizado às 13:05

Do - Diário do Poder - A Polícia Federal apreendeu planilhas que listam repasses da empreiteira Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos, segundo o blog de Fernando Rodrigues. Os documentos estavam com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, em dois endereços ligados ao executivo, nos bairros do Leblon e Copacabana, no Rio de Janeiro.
A operação é um desdobramento da 23ª fase da operação Lava Jato, que acabou com a prisão de João Santana, marqueteiro de Dilma e Lula, e sua mulher, Mônica Moura. O cartel das empreiteiras da Lava Jato aparece, de forma cifrada, como " Sport Club Unidos Venceremos", em referência à partilha do esquema de corrupção que afanou bilhões da Petrobras.

As planilhas são detalhadas e trazem nomes, cargos, partidos, valores recebidos e apelidos de cada político.Também foram encontrados comprovantes bancários, bilhetes manuscritos e textos impressos, alguns fazem menção a obras públicas, como a "Linha 3 do Metrô do Rio de Janeiro".
Os apelidos encontrados pela PF são curiosos: Eduardo Cunha é "Caraguejo"; Jaques Wagner, "Passivo"; José Sarney, "Escritor"; Renan Calheiros, "Atleta". Nelas aparecem nomes fortes como de Aécio Neves (PSDB) e Romero Jucá (PMDB). O ex-candidato a Presidência, falecido em 2014, Eduardo Campos (PSB) também está na lista. 
Em algumas tabelas aparecem doações de campanhas que estão registradas no Tribunal Superior Eleitoral, sendo mencionados os CNPJs e números das contas dos partidos políticos.
Aparecem as doações feitas na campanha eleitoral de 2012, eleições de prefeitos e vereadores, tendo divergências com as informações declaradas no Sistema de Prestação de Contas Eleitorais do TSE.
A Contrutora Noberto Odebrecht doou em 2010 o montante de R$ 5,9 milhões para partidos e comitês de campanhas. Em 2012 foram R$ 25.490,000 para comitês de campanha e partidos políticos, para a candidatura de Luiz Marinho (PT), prefeitura de São Paulo, o valor foi menor R$ 50 mil. Existem também dados da campanha de 2014, quando a soma das doações ficou em R$ 48.478.100, valor que foi dividido entre comitês e candidaturas individuais.
Veja as planilhas que foram apreendidas durante a Operação Acarajé:

Nenhum comentário: