Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

sábado, 7 de novembro de 2015

Rompimento de barragens em MG destruiu 158 das 180 casas de vilarejo

BRASIL » Últimas Notícias » Arquivo » Rompimento de barragens em MG destruiu 158 das 180 casas de vilarejo

Onda de lama de barragens deve chegar ao Espírito Santo na segunda-feira

Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana
Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana (Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação)
A onda de lama que se desloca ao longo do Rio Doce em função do rompimento de duas barragens na região de Mariana (MG) deve chegar ao Espírito Santo na segunda-feira (9). A informação é do Serviço Geológico do Brasil, que monitora a situação. A onda de cheia deixou em estado de alerta municípios mineiros ao longo da calha do rio.

O boletim de monitoramento informa que a previsão é que a onda de cheia atinja Colatina na tarde de segunda-feira e Linhares, na noite de segunda para terça-feira (10), ambas no Espírito Santo. O Serviço Geológico do Brasil informa que a onda de cheia não vai causar, necessariamente, enchentes nos municípios.

Localizadas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, as barragens de Fundão e Santarém se romperam na tarde de quinta-feira (6), inundando a região com lama, rejeitos sólidos e água usados no processo de mineração. O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais informou que há pelo menos 13 desaparecidos e que uma pessoa morreu.

O rompimento das duas barragens da mineradora Samarco destruiu 158 das 180 casas do vilarejo de Minas Gerais. Depois que a lama baixou, só 22 residências estavam de pé. Centenas de pessoas seguem desabrigadas, uma morte foi confirmada e 13 funcionários da empresa estão desaparecidos.

O Serviço Geológico do Brasil monitora continuamente o Sistema de Alerta da Bacia do Rio Doce que abrange o leste de Minas Gerais e do Espírito Santo. O objetivo é alertar 15 municípios da bacia quanto ao risco de ocorrência de enchentes. Os municípios são: Ponte Nova, Nova Era, Antônio Dias, Coronel Fabriciano, Timóteo, Ipatinga, Governador Valadares, Tumiritinga, Resplendor, Galileia, Conselheiro Pena e Aimorés, no estado de Minas Gerais, e Baixo Guandu, Colatina e Linhares no Espírito Santo.

A prefeitura de Linhares divulgou um comunicado em que não menciona o risco de enchentes. Segundo a nota, não há risco de contaminação da bacia que abastece de água a cidade.

A prefeitura de Colatina informou que está monitorando a situação e a previsão é que ao longo da cidade o nível do Rio Doce seja elevado em cerca de 1,5 metros. Em nota, a prefeitura diz que não há razão para alardes sobre inundações no município.

A prefeitura de Governador Valadares, município que tem previsão de ser atingido pela onda de cheia na madrugada do domingo (8), também divulgou comunicado informando que a lama deverá passar pela calha do Rio Doce. A Defesa Civil local prevê que o rio permanecerá no seu leito, sem provocar inundação.

O último boletim de monitoramento foi divulgado no fim da tarde de ontem (6), e as informações serão atualizadas ao longo deste sábado (7). Do - jornaldamidia.com.br

Nenhum comentário: