Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Deputado volta a culpar governo do PT por caos no setor de saúde da Bahia

as Notícias » Arquivo » Deputado volta a culpar governo do PT por caos no setor de saúde da Bahia
Alan Sanches é presidente da comissão de Saúde e Saneamento na Assembleia Legislativa.
O presidente da comissão de Saúde e Saneamento na Assembleia Legislativa, Alan Sanches, afirmou que o setor de saúde da Bahia entrou em colapso, apresentando problemas em inúmeras unidades, inclusive, as tidas como de maiores importância na capital e no interior. Ele elenca o fechamento de 10 leitos de UTI Geral Adulta do Hospital Roberto Santos, falta de plantonista pediátrico no Hospital Geral do Estado (HGE), fechamento da emergência de obstetrícia do Hospital Santo Amaro e paralisação dos médicos no Hospital Regional de Santo Antonio de Jesus (HRSAJ) por falta de pagamento.

"Metade dos leitos de UTI do Hospital Regional de Guanambi (HRG) está bloqueaa por falta de medicamentos, papel toalha, álcool gel, etc. e as obras de ampliação estão paradas há meses. Existem muitos leitos de UTI fechados também no Hospital Geral de Vitória da Conquista, assim como o contrato com Hospital da Bahia para cirurgias de alta complexidade, inclusive, neurologia, não foi renovado, bem como o do Hospital Salvador para as especialidades de obstetrícia e neonatologia'', denunciou o parlamentar.

Alan Sanches ressaltou ainda que a rede das farmácias populares sob gestão estadual está com várias unidades fechadas e outras prestes a encerrar suas atividades. ''Portanto, se formos colocar na ponta do lápis já são milhares de pacientes sem atendimentos e, consequentemente, correndo risco de morte. Em suma, é o cenário desolador do descaso com a vida humana que, infelizmente, é a marca do governo do PT. Um verdadeiro retrocesso e que precisa de intervenções por parte do Ministério Público. Afinal, estamos falando de fatos que são de um prejuízo incalculável para sociedade e que não podem ser ignorados'', sustentou.

Nenhum comentário: