Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Reabertura do Restaurante Popular é comemorada por usuários em Itabuna


Na fila, ficha na mão, aguardando para almoçar um ensopado, com direito a pirão, arroz e muitos legumes, a doméstica Juvenilda Santos comemorava, junto com dezenas de pessoas, a reabertura do Restaurante Popular de Itabuna, que estava fechado devido à explosão de uma das caldeiras, sem vitimas, ocorrida há 15 dias. 

Com a reabertura, o restaurante voltou a servir mil refeições, de segunda a sexta-feira, por apenas R$ 2,00.


Antes de ser reaberto o local passou por vistoria da Coordenação Municipal da Defesa Civil e do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde, além da empresa de manutenção das caldeiras. O secretário da Assistência Social, José Carlos Trindade, informou que a Prefeitura substituiu a caldeira avariada e fez a manutenção das demais caldeiras da cozinha. “Está tudo pronto para a continuidade do serviço com o fornecimento de refeição de qualidade para quem precisa”, assegurou Trindade.  

Assim como Juvenilda, o vendedor ambulante Guilherme Silva comemorou o retorno do serviço e disse que o Restaurante Popular traz um alivio ao bolso de muitos trabalhadores, que sobrevivem na informalidade e têm que arcar com alimentação, aluguel e outras despesas. “Aqui tem comida de qualidade e um serviço que termina ajudando muitas famílias. Na rua, por esse valor, não conseguimos nem comer um salgado”, diz Guilherme.

O Restaurante Popular de Itabuna, a exemplo dos seus congêneres no país, se destina ao preparo de refeições saudáveis e saborosas que são oferecidas a preços subsidiados a trabalhadores urbanos e à população em vulnerabilidade social. A unidade foi reformada e reaberta ao público no ano passado, depois de ter sido fechada na administração anterior. O espaço é confortável e foi o primeiro restaurante do tipo climatizado na Bahia.

Da  Comunicação

Nenhum comentário: