Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Audiência pública discute criação de unidade de conservação em Ilhéus

Além de abordar a importância da proteção ao entorno do Parque Estadual da Ponta da Tulha, a audiência pública também debaterá a conservação dos vários biomas existentes no espaço.
O auditório do Escritório Local da Ceplac, situado na Praça Cairu, em Ilhéus, sediará no próximo dia 29, a partir das 8h30, uma audiência pública para discutir a criação de uma unidade de conservação no Parque Estadual da Ponta da Tulha. Promovido pelo Governo do Estado, o evento conta com o apoio da Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Urbanismo (Sema). Além de explicar os principais pontos da criação da unidade de conservação, a audiência pública também servirá para fomentar um grande debate sobre os diversos biomas existentes no parque e também sobre a necessidade de estender o sistema de proteção para o entorno do espaço.

De acordo com os organizadores, a ideia é propor medidas de proteção que também alcancem a mata, os recursos hídricos e a área de cobertura vegetal, o que, na visão deles, contribuirá para a preservação do Parque Estadual da Ponta da Tulha, que se estende de Itacaré até o Parque Municipal da Boa Esperança. Durante a audiência, serão esclarecidos os pontos onde serão reconstituídas as paisagens e os diversos biomas da região, além de detalhar a forma de explanação do corredor prioritário com a instalação do Porto Sul.
A área proposta para integrar a unidade de conservação está inserida na abrangência do bioma da Mata Atlântica, apresentando porções cobertas por floresta ombrófila densa de terras baixas, floresta de restinga, manguezais e áreas úmidas, além de outros espaços compostos por sistemas agroflorestais (cabruca), pastagens e outros cultivos agrícolas. Estão entre as metas centrais do projeto, diminuir a perda de habitat, aumentar a cobertura por unidades de conservação, contemplar outras áreas que também precisam de proteção e propiciar um aumento de conectividade entre os fragmentos florestais, bem como indicar estrategicamente a conservação de espécies ameaçadas.
Quem desejar maiores esclarecimentos quanto à conservação e ao estudo dos biomas existentes na área que abrange todo o Parque Municipal, Itacaré e Ponta da Tulha, pode se dirigir à Fundação Maramata, situada na rua Luiz Palmeira, Bairro Nova Brasília ou acessar o linkmaramata@ilheus.ba.gov.br.
Da Comunicação Social (Secom)-Ilhéus – 15.05.2014

Nenhum comentário: