Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Regulação de Leitos para o atendimento melhor à população


Criada com a finalidade de tornar eficiente a comunicação entre as unidades de saúde visando à transferência de pacientes, a Regulação de Leitos tem amenizado problemas rotineiros, contudo graves, que são os de superlotação e insuficiência de leitos. O coordenador de Enfermagem do Pronto Socorro do Hospital Manoel Novaes, o enfermeiro João Ricardo, ressalta a importância deste serviço que possibilita a transferência de pacientes através de contato prévio.

E explicou: “A regulação de leitos garante a continuidade de um serviço e ao mesmo tempo os direitos que o cidadão tem a saúde, atendimento e assistência integral. Quando não há um cuidado especial de um dos lados (unidade de saúde) em comunicar o encaminhamento do paciente, ‘antigos’ problemas de superlotação e insuficiência de leitos são intensificados, podendo agravar o quadro clínico do paciente por conta do não atendimento das suas necessidades”.
No Hospital Manoel Novaes, uma ação que tem amenizado problemas de insuficiência de leitos é o fato da Central de Regulação de Leitos do Estado intermediar a transferência dos pacientes dos municípios pactuados, garantindo que 100% deles sejam regulados, ou seja, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) somente são atendidos via regulação.
“A cada dia vamos tentando reduzir o número de pacientes de outras cidades que buscam atendimento no hospital sem contato prévio. Os municípios precisam entrar em contato com a Central de Regulação de Itabuna, que por sua vez, definirá onde será realizado o atendimento”, completou a gerente de enfermagem do HMN, a enfermeira Adriana Cardoso.

Atendimento
O Hospital Manoel Novaes é referência no atendimento de Média e Alta Complexidade nos serviços de Ginecologia, Obstetrícia, Neonatologia e Pediatria. Na área de Obstetrícia, o atendimento é prioritário para gestantes de Alto Risco. Em Neonatologia, conta com 22 vagas na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e 11 vagas na de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários).
Na Pediatria, o atendimento é de urgência, emergência e clínico, porém, conta com o agravante de não dispor de uma UTI Pediátrica, nem de oferecer cirurgia eletiva, ou seja, procedimento não urgente que necessita de agendamento prévio.
 Conta com serviços ambulatoriais previamente agendados, tanto para Ginecologia como Pediatria, e de Oncologia Pediátrica para o atendimento de casos clínicos que necessitam de quimioterapia e radioterapia.

 Da assessoria

Nenhum comentário: