Lixo

Itabunense seja educado não jogue lixo na rua e nem no Rio Cachoeira. A Natureza agradece!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Palácio Paranaguá abriga Museu da Capitania de São Jorge dos Ilhéus

A ideia do projeto é fazer um museu dentro de padrões modernos, com um grande acervo iconográfico, no qual o visitante possa ‘passear’ ao longo da rica história ilheense, conhecer os grandes nomes que fazem parte do imaginário regional e interagir com os fatos mais marcantes do passado.
 Em reunião do secretariado municipal, o prefeito Jabes Ribeiro determinou à Secretaria de Cultura que tome as providências para elaborar, com urgência, o projeto executivo de criação do Museu da Capitania de São Jorge dos Ilhéus. O museu, antigo sonho dos segmentos ligados à cultura ilheense, irá funcionar no Palácio Paranaguá, prédio histórico que abriga a sede da Prefeitura Municipal desde a sua inauguração, no ano de 1907, e tombado pelo Instituto de Proteção ao Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC).

“O museu se constituirá em mais uma atração turística para Ilhéus, além de suprir uma grande lacuna hoje existente no nosso setor cultural e histórico, que é a falta de um museu da cidade”, explicou o prefeito. E completou: “O próprio Palácio Paranaguá integra uma das mais belas páginas da história de Ilhéus e com o museu, colocaremos ali, à disposição dos visitantes de outros locais e também dos estudantes de Ilhéus e região, um acervo capaz de mostrar a riqueza das nossas origens, a história dos grandes homens e mulheres públicos, as tradições e evolução do nosso município, desde os tempos da Capitania Hereditária até hoje”.
Com a criação do museu, o prefeito Jabes Ribeiro também objetiva dar ao Palácio Paranaguá uma destinação mais própria do que a de abrigar repartições municipais e, como observa, “é um modo de garantir a preservação do próprio prédio, ao reduzir a circulação diária de pessoas, e nada melhor do que um prédio histórico para abrigar a nossa história”. A ideia do projeto é fazer um museu dentro de padrões modernos, com um grande acervo iconográfico, no qual o visitante possa ‘passear’ ao longo da rica história ilheense, conhecer os grandes nomes que fazem parte do imaginário regional e interagir com os fatos mais marcantes do passado, desde os tempos em que Portugal criou o sistema de capitanias hereditárias até a atualidade.
História - O Palácio Paranaguá foi construído pelo intendente tenente coronel Domingos Adami de Sá, tendo sua pedra fundamental lançada em 20 de janeiro de 1898 e sendo inaugurado em 22 de dezembro de 1907, para abrigar a Intendência (como se denominava, à época, o Poder Executivo Municipal). De acordo com pesquisas históricas, a decoração e a pintura original foram feitos pelo artista italiano Oreste Sarcelli, e a iluminação, pelos irmãos Vita. O prédio tem 1.060 metros quadrados de área construída, está localizado na Praça J.J. Seabra e ocupa a parte mais elevada da mesma, no centro histórico e comercial da cidade, onde antes existiam ruínas de um colégio dos jesuítas.
O nome Palácio Paranaguá é uma homenagem ao presidente da província da Bahia da época, João Lustosa da Cunha Paranaguá, o Marquês de Paranaguá, que assinou a lei que elevou a Vila de São Jorge dos Ilhéus à categoria de cidade, no ano de 1881. O palácio é um dos símbolos da opulência que existiu na região, durante o período áureo da cultura cacaueira. Em estilo neoclássico, é considerado uma das mais belas construções do interior do estado.
 Da - Secretaria de Comunicação (Secom)-Ilhéus – 12.12.13

Nenhum comentário: