Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Mais de 20 mil pessoas são esperadas no último dia de funeral de Mandela/ARTIGO DE ANTONIO NUNES

Danilo Macedo
Enviado especial à África do Sul
Agência Brasil
Pretória – Mais de 20 mil pessoas são esperadas hoje (13) no último dia de funeral do ex-
presidente da África do Sul, Nelson Mandela, segundo estimativa de autoridades locais. O caixão com o corpo do líder deixou o Hospital Militar, nesta sexta-feira, para a última exposição no Union Buildings, a sede do governo da África do Sul, em Pretória.
Pelo terceiro dia, o corpo percorreu o trajeto entre o hospital e o palácio em um cortejo fúnebre com cerca de 40 veículos. Mais uma vez estava junto o neto dele Mandla Mandela, como manda a tradição do povo Xhosa, que diz que um homem adulto da família deve acompanhar o corpo até o momento do enterro – programado para o domingo (15).


Na chegada, a banda militar tocou o hino nacional do país. A segurança, como sempre, reforçada com milhares de homens nas ruas e helicópteros sobrevoando a região. Será a última vez que o ganhador do prêmio Nobel da Paz de 1993 poderá ser visto pelos admiradores. Desde que começou a visitação pública para o último adeus, há dois dias, filas quilométricas se formam diariamente.
De acordo com as autoridades locais, cerca de 20 mil pessoas estiveram ontem no Union Buildings. No primeiro dia, quando a visitação pública só foi aberta às 12h – após parentes, amigos, personalidades e autoridades em luto passarem pelo local –, aproximadamente 12 mil pessoas estiveram no funeral.
Em muitos casos, é preciso enfrentar mais de seis horas de fila para o último adeus ao ícone da luta contra o apartheid. Algumas pessoas que tentaram e não conseguiram ver o corpo de Mandela nos últimos dois dias, porque a visitação se encerra às 17h30 do horário local, disseram que insistirão mais uma vez.
Amanhã (14), o corpo do líder africano que morreu há uma semana, aos 95 anos, será transportado de avião até o vilarejo de Qunu, onde nasceu e passou sua infância e, agora, fará seu último descanso. O sepultamento ocorrerá no domingo, numa cerimônia restrita a familiares e amigos próximos.

Usando Mandela!

Antonio Nunes de Souza*

Dizer que Nelson Mandela foi um grande líder, político, exemplo humano, salvador do seu povo, libertador, etc. é, simplesmente, chover no molhado, pois todos os jornais do mundo já dedicaram matérias completíssimas sobre isso e, nada que eu possa dizer, constituirá alguma novidade!

Sendo assim, vendo as preparações do enterro desse homem, passei a contabilizar, anotar, estudar o tempo passado e, lamentavelmente, estou me deparando com uma enxurrada de velhos políticos que, durante dezenas de anos, mesmo militando e apregoando democracias pelo mundo a fora, jamais se dedicaram a fazer pressões contra os colonizadores cruéis da África do Sul, no sentido de corrigir a injustiça que estavam cometendo com as arbitrárias prisões de vários homens e mulheres, dentre eles o Nelson Mandela, provocando em suas  represálias assassinatos a sangue frio, matanças descabidas, além das perseguições brutais, ocasiões em que os aprisionados eram torturados até a morte!

Essa observação que faço é para aqueles que foram omissos completamente, não só pelas suas conveniências, como também, por estarem praticando as mesmas misérias em seus próprios países, contra o seu próprio povo!

Hoje, sem o menor escrúpulo e vergonha, aparecem com seus discursos sentimentais, suas grandes coroas de flores, acompanhados de suas esposas, ministros e outras companhias de homens que pretendem projetar, fazendo carinhas de santos, proferindo seus discursos patéticos e mentirosos usando a imagem e o comportamento digno e exemplar de um homem que, sem nenhuma dúvida, representou e honrou a sua etnia, dando um exemplo que jamais será esquecido. Sinto asco e repugnância por essa troupe. Uma pena que o mundo com sua grande massa ainda pura e limitada educacionalmente, deixe passar despercebida essa atitude cheia de falta de solidariedades!

Será que temos que nos adaptar a esse comportamento como uma normalidade, ou devemos lutar para tentar mudar esses podres poderes?
Voltando para suas casas, eles vão levando em suas bagagens dezenas de fotos, junto ao caixão e familiares do herói morto, para que sejam publicadas pela sua mídia marrom que, bem paga, encarrega-se da divulgação!

Prefiro, mesmo sendo considerado um tolo e louco, brigar veementemente contra esse procedimento nada humano, que hoje faz parte ativa do cotidiano dessa nossa “Vida Louca”!

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras de Itabuna – antoniodaagral26@hotmail.com

Nenhum comentário: