Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

FALTA DE MÉDICO LEVA PACIENTE À MORTE NA PORTA DO HOSPITAL

Por causa de burocracia, o senhor  Antônio Fernando Macêdo, morreu hoje (18) ao meio dia, na porta do Hospital São Lucas, em Itabuna. Seus familiares culpam a demora para o paciente ser atendido, o que lhe levou a óbito. 
 Nossa reportagem estava presente no local e presenciou o drama do paciente e de sua família, que chegaram através de uma ambulância da cidade de Ibicaraí, porque lá também não tinha médico!
É mais uma vida que se foi por falta de estrutura da saúde pública brasileira, onde o Governo do PT deixou de investir 136 bi, no setor. É  culpa, sim, dos governos de Ibicaraí, de Itabuna  e do estado, que estão tratando os cidadãos (as) como cachorros. Neste País, só pode cuidar da saúde quem tem dinheiro. É um desrespeito! 
D. Josefa dos Reis  Santos, senhora de 83 anos, mãe do jornalista Joselito dos Reis, também, não foi atendida. Não aguentando mais por está debilitada, retornou para casa. Está segura nas mãos de Deus!     Nesta manhã, tinha muita gente revoltada na porta daquele Hospital. Segundo informação, só tinha um médico atendendo. É uma vergonha! 
Veja nota da Santa Casa explicitando a morte de mais um ser humano  
SCMI/HSL: NOTA DE ESCLARECIMENTO
 A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, através do Hospital São Lucas esclarece que: o paciente Antônio Fernando Macêdo, oriundo da cidade de Ibicaraí, não foi atendido nesta segunda-feira (18) na unidade hospitalar por ter sido apresentado sem o devido encaminhamento da regulação do município. Somente através da regulação é possível realizar transferências de pacientes entre os municípios e garantir a continuidade do atendimento.
E ainda informa que familiares de Antônio Fernando foram orientados a retornar ao município para que tomassem as providências necessárias para o correto atendimento, mas estes se recusaram por saber que na cidade de origem não havia médico para fazer o referido encaminhamento. Debilitado por conta de uma trombose, Antônio Fernando não resistiu e faleceu na entrada do hospital.
Importante lembrar que até que o paciente seja acolhido pela segunda unidade de saúde, a responsabilidade permanece sendo da unidade que deu início ao atendimento.

Nenhum comentário: