Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio natural. Não jogue lixo em seu leito.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Construção de marina consolida Sítio Histórico como Complexo Turístico em Canavieiras


A Prefeitura de Canavieiras recebeu o pedido de concessão de alvará de construção para a implantação de uma marina de alto padrão em frente ao Sítio Histórico. A solicitação da licença foi feita pelo empresário Ernani Nathan Paciornik, líder do Grupo Náutica, que engloba empresas de comunicação e da área de esportes náuticos em vários locais do país.
De acordo com o projeto apresentado, serão implantados três píeres (de alumínio e madeira), totalizando 151 metros de comprimento e 175 m2 de deck, com capacidade para atracar e atender 68 embarcações de médio e grande porte. Ainda fazem parte do projeto, área de apoio para abastecimento e serviços das embarcações e um hotel boutique, em terá.


O projeto da marina prevê uma estrutura para o atendimento de embarcações de luxo – lanchas e iates – de até 100 pés, cumprimento da maioria das embarcações que atualmente são comercializadas. Para isso, foi realizado um estudo da capacidade do calado dos canais de entrada da barra, considerado suficiente para esse tipo de embarcação.
Consolidação do turismo - A implantação do empreendimento consolida – imediatamente – Canavieiras e seu Sítio Histórico como um dos maiores complexos turísticos, com destaque para a prática de atividades náuticas esportivas. De acordo com o prefeito Almir Melo, somente Salvador possui, hoje, uma estrutura do nível da que será sediada em Canavieiras, que poderá ser ampliada de acordo com a demanda.
A marina será um equipamento fundamental para a ampliação das atividades esportivas náuticas, a exemplo da pesca do marlin e turismo de lazer, e transformará Canavieiras numa cidade hospedeira de embarcações de luxo. O projeto da marina também estará ancorado em outros equipamentos turísticos, que serão implantados em outros 14 imóveis do Sítio Histórico e de propriedade do Grupo Náutica.
Destaca o prefeito Almir Melo, que a implantação do projeto da marina é um resgate ao desenvolvimento econômico e cultural de Canavieiras, que se encontra emperrado há cerca de 10 anos, por falta de apoio dos ex-gestores. “O Grupo Náutica é formado por empresas de grande conceito e credibilidade no mercado de comunicação e náutica, que sempre acreditou em Canavieiras e não encontrou a reciprocidade necessária do poder público municipal”, ressaltou.
Ampliação - Com a construção da marina, o atual píer municipal será relocado para uma nova área, para o lado sul da Ponte do Lloyd, nas proximidades do Parque Recreativo Luiz Eduardo Magalhães. Nesse novo píer atracarão as embarcações de pequeno porte que fazem o trajeto Canavieiras-Belmonte, além de outras embarcações de turismo, que passarão a operar oferecendo conforto e comodidade aos usuários.
A implantação da nova marina será decisiva para a adequação de Canavieiras à legislação nacional, especialmente a Lei 7.661-88, que trata do Gerenciamento Costeiro. Para isso, o Poder Executivo Municipal deve elaborar uma legislação específica e enviar à apreciação do Poder Legislativo. “Temos recebido a visita de empresários da área náutica e turística de todo o país, manifestando o interesse de investir em Canavieiras, que deverá se consolidar como um grande polo de turismo da Bahia”, conclui o prefeito Almir Melo.

Prevenção contra enchentes-Com a proximidade das chuvas, a limpeza de vegetação – baronesas e capim e – alojadas nas pilastras da ponte sobre o Rio Cipó, na BA 001, é uma das ações executadas pela Prefeitura de Canavieiras para proteger a cidade das enchentes.
O serviço está sendo realizado em parceria com o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba).
De acordo com o prefeito Almir Melo, é muito comum o acúmulo desse tipo de vegetação nas pilastras das pontes, impedido o curso normal das águas dos rios, o que provoca alagamentos durante as fortes chuvas que se abatem nesse período ano. “Devido a esses obstáculos, toda a população sofre com os alagamentos, daí nossa preocupação em realizar a limpeza e desobstrução dos rios”, informa.
Este ano, por solicitação do prefeito, o diretor-geral do Derba, Saulo Pontes, liberou uma máquina escavadeira de grande porte para executar o serviço. A máquina retira todo o material acumulado nas pilastras à jusante (lado da nascente) da ponte sobre o rio Cipó, depositando à montante (lado da foz), para que seja levada pela maré em direção ao mar.
Esse tipo de serviço, segundo os técnicos, também é de grande valia para a manutenção da ponte, que não sofrerá a sobrecarga do material acumulado, sobretudo no período das cheias. Explica o prefeito Almir Melo, que essa parceria com o Derba atende aos interesses do Município, que não sofrerá com os efeitos das cheias, bem como do Derba, que realiza a manutenção do seu equipamento rodoviári.

Da assessoria de comunicaçãqo
22-11-2013 (WR)

Nenhum comentário: