Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Itabunenses deram demonstração de patriotismo


         (Itabuna realizou um dos seus maiores desfiles de todos os tempos, segundo a opinião pública)
 
 Já passavam das 13 horas quando os Cavaleiros da Ordem do Brasil passavam em frente ao palanque oficial na Praça Otávio Mangabeira (Camacan) e ainda era possível ver uma multidão se comprimindo nas calçadas, sacadas e praças em toda a extensão da Avenida do Cinquentenário, em Itabuna. Era a Festa da Independência do Brasil que os itabunenses fizerem questão de ir à Avenida para prestigiar os mais de três mil militares e civis, entre estudantes e professores das redes públicas e particular de ensino, que protagonizaram um verdadeiro espetáculo de patriotismo e civismo na última quarta-feira, 7 de Setembro.

         O desfile, que começou por volta das 9h30min, foi considerado pela Secretaria Municipal da Educação (SEC), responsável pela organização e coordenação, como um dos maiores da história da cidade, tanto pela quantidade de instituições participantes quanto pela multidão que foi à Avenida do Cinquentenário assistir. A solenidade de hasteamento das bandeiras e de passagem do prefeito José Nilton Azevedo Leal e autoridades militares em revista às tropas antecedeu o início do desfile propriamente dito.

        Quando o Tiro de Guerra entrou na Cinquentenário, acompanhado ao som da Filarmônica Euterpe Itabunense, a população reagiu em gritos e aplausos intermináveis agitando bandeirinhas do Brasil e de Itabuna distribuídas largamente pela SEC. Um espetáculo a parte também foi o desfile das corporações da Polícia Militar da Bahia - Colégio da Polícia Militar, 15º Batalhão de Polícia Militar, 4º GBM (Bombeiros), Polícia Rodoviária Estadual, veículos e a cavalaria militar – acompanhados da Banda Marcial. A cada pelotão que passava os espectadores interagiam espontaneamente com palmas e muitas palmas. Também participou neste grupo a Polícia Rodoviária Federal

Escolas

Momentos de emoção também estavam reservados para o grupo das escolas participantes do desfile. Fiéis à temática proposta pela Secretaria da Educação – “Leitura: um caminho para a Independência” , estudantes e professores das três redes de ensino – municipal, estadual e particular – deram um verdadeiro show de conhecimento literário levando para a Cinquentenário, além do mais importante livro da história da humanidade a Bíblia Sagrada, nomes da literatura nacional e regional, além dos clássicos infanto-juvenis fazendo o público viaja no tempo, vendo desfilar na avenida príncipes, princesas, fadas e bruxas, bonecas, enfim personagens que povoam o imaginário infantil e estão contidos nos livros, que são utilizados nas escolas como recursos pedagógicos para o incentivo à leitura.

Como não poderia ser diferente, dentre os escritores regionais, Jorge Amado foi o mais lembrado, inclusive através de painéis e personagens que circularam o mundo, através do livro daquele que tão bem sob fazer traduzir a civilização da região cacaueira da Bahia.  Além de Jorge, também foram lembrados Valdelice Pinheiro, Cyro de Mattos, Genny Xavier, Flávio Simões, Adonias Filho, Plínio de Almeida, Firmino Rocha, Hélio Polvora, Telmo Padilha, dentre outros.

“Hoje, durante o desfile, podemos perceber o quanto a leitura e essencial à vida do ser humano, que tem no ato de comunicar a sua principal ferramenta de interação na comunidade. Portanto, podemos dizer também que a Festa da Independência em Itabuna foi, além de uma demonstração de patriotismo e civismo, uma demonstração de conhecimento e sabedoria feita através dos livros”, avaliou o prefeito José Nilton Azevedo Leal.

Para o secretário da Educação, Gustavo Joaquim Lisboa, as escolas conseguiram demonstrar à comunidade o quanto  o livro é importante para a validação e o exercício pleno da cidadania. “O conhecimento, proporcionado através da leitura, é capaz de tornar o homem independente e o leva à sabedoria, condições necessária para que o cidadão saiba cobrar e exercer os seus direitos”, frisou Lisboa.

Por: Erivaldo Bomfim – Fotos: Pedro Augusto / Vinícius Borges 08/07/11

Nenhum comentário: