Lixo

Itabunense seja educado não jogue lixo na rua e nem no Rio Cachoeira. A Natureza agradece!

sábado, 6 de novembro de 2010

COMEÇO DO TERROR?

A leitora do site, CRIS-SP, postou uma denúncia e fomos correr atrás para saber do que se trata.
Leiam a notícia na íntegra, publicada hoje em vários jornais.

Dilma Rousseff mal ganhou a eleição e seus aliados se sentem tão fortalecidos que agora estão dispostos a destruir toda a oposição. O Pr. Enoque Lima, que é pastor dentro da denominação da Asssembleia de Deus onde o Bispo Manoel Ferreira é presidente, acaba de ser preso, conforme comunicado que recebi agora há pouco da esposa dele.
Ela estava no serviço agora à tarde quando recebeu telefonema da prisão do marido. Ela não sabe detalhes, mas afirma saber que a prisão tem relação com Manoel Ferreira.
Conforme meu blog vem denunciando durante mais de dois anos, Ferreira tem tido ligações com o Rev. Moon, da seita Igreja da Unificação. Nessas denúncias, meu blog sempre usou vídeos preparados pelo Pr. Lima.
Peço oração pela segurança e livramento do pastor que ousou denunciar o escândalo da figura maior da denominação dele.
Quem estiver em Goiás e puder ajudar juridicamente, favor entrar em contato comigo.

Ela estava no serviço agora à tarde quando recebeu telefonema da prisão do marido. Ela não sabe detalhes, mas afirma saber que a prisão tem relação com Manoel Ferreira.
Dilma Rousseff mal ganhou a eleição e seus aliados se sentem tão fortalecidos que agora estão dispostos a destruir toda a oposição. O Pr. Enoque Lima, que é pastor dentro da denominação da Asssembleia de Deus onde o Bispo Manoel Ferreira é presidente, acaba de ser preso, conforme comunicado que recebi agora há pouco da esposa dele.
Ela estava no serviço agora à tarde quando recebeu telefonema da prisão do marido. Ela não sabe detalhes, mas afirma saber que a prisão tem relação com Manoel Ferreira.
Conforme meu blog vem denunciando durante mais de dois anos, Ferreira tem tido ligações com o Rev. Moon, da seita Igreja da Unificação. Nessas denúncias, meu blog sempre usou vídeos preparados pelo Pr. Lima.
Peço oração pela segurança e livramento do pastor que ousou denunciar o escândalo da figura maior da denominação dele.
Quem estiver em Goiás e puder ajudar juridicamente, favor entrar em contato comigo.

Peço também que todos copiem, baixem e espalhem os vídeos do Pr. Enoque Lima que estão no meu blog, antes que a "justiça" que prendeu o Pr. Lima venha atrás do meu blog.

GENTE DECENTE: http://gentedecente.com.br/home.html
Este pastor, na foto acima, tem denunciado o Pastor Manoel Ferreira como integrante e divulgador, no Brasil, da ceita do Reverendo Moon.
O pastor, preso, publicou uma série de vídeos onde baseia a sua denúncia.
Um deles, o mais importante, você vê abaixo:

Seria bom que a grande imprensa, como muito mais recursos que nós, investigasse a denúncia e o paradeiro do Pastor Enoque.


PETRALHAS DIVIDEM O GOVERNO

Da Folha de São Paulo:


O PT deu largada a uma disputa interna para a divisão de espaços no governo Dilma. Diferentemente dos oito anos da gestão Lula, que escolheu sua equipe baseado no critério da proximidade, agora as correntes internas do partido pretendem ter mais influência. A corrente majoritária do PT, a CNB (Construindo um novo Brasil), com cerca de 60% de espaço no diretório nacional, seguirá com a maior fatia da Esplanada.Lula pertence a essa ala, além do presidente do PT, José Eduardo Dutra, do ex-ministro José Dirceu e de atuais Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais).

Dos 17 ministérios hoje nas mãos do PT, a CNB tem 9, além de vários cargos espalhados pela Esplanada. Na bolsa de apostas, os petistas Aloizio Mercadante (SP) e Ideli Salvatti (SC) podem ser contemplados.Mercadante pode assumir um gabinete na área de infraestrutura (Cidades, hoje com o PP, mas disputado também por outras legendas), ir para o Ministério do Desenvolvimento ou para a Educação, hoje com a corrente Mensagem. Já Ideli pode ir para a Secretaria da Mulher.

A corrente Mensagem/Democracia Socialista detém o controle de 16% do diretório petista e possui atualmente três ministros: Fernando Haddad (Educação), Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário) e Paulo Vannuchi (Direitos Humanos). Pretende manter esse patrimônio e, se possível, crescer. As tendências Movimento PT e Articulação de Esquerda têm o mesmo tamanho -10% cada-, embora o primeiro grupo jamais tenha sido contemplado com uma vaga no primeiro escalão.

O Movimento PT quer colocar a deputada federal Maria do Rosário (RS) na Secretaria de Direitos Humanos, e conta com isso com o apoio da ala gaúcha do partido. "Nós temos bons quadros para oferecer. Nunca indicamos ninguém para o ministério. Nunca pressionamos e não vamos pressionar", disse o deputado Virgílio Guimarães (MG), da Movimento. A Articulação de Esquerda deseja manter a Secretaria da Pesca, hoje nas mãos de Altemir Gregolin. A deputada Iriny Lopes (ES) argumenta, porém, que o grupo "tem quadros para estar na Pesca e em outros espaços".

Coordenador político da transição, José Eduardo Dutra quer reunir o Diretório Nacional nos próximos dias para tratar do assunto, talvez com a presença de Dilma. Filiada em 2001, ela não integra nenhuma tendência. O PT também assiste a disputas dos Estados. Em SP, a pressão é por Mercadante. Um grupo liderado pelo deputado João Paulo Cunha (SP) prega a necessidade de levar um deputado paulista para o ministério como forma de abrir vaga na Câmara para José Genoino, 1º suplente. As demandas do PT somam-se à pressão de dez partidos que integraram a base de sustentação de Dilma.

CPMF - primeiro recuo de "diuma"

A promessa da presidente eleita de conter o gasto, controlar sua qualidade e aliviar a tributação já está prejudicada. Ela se declarou disposta a discutir a recriação do malfadado imposto sobre o cheque, a CPMF, uma das maiores aberrações do sistema tributário brasileiro. 
O recuo indisfarçável ocorreu durante entrevista no Palácio do Planalto, - ao lado de Lulla - na qual, primeiro, negou a intenção de mandar ao Congresso uma proposta sobre o assunto e, depois, prometeu conversar com os governadores favoráveis à contribuição. 
Ao anunciar essa disposição, não apenas tornou seu discurso ambíguo, mas abriu uma brecha nos compromissos formulados na primeira fala depois da eleição e deu mais um argumento a quem recebeu com ceticismo o pronunciamento de domingo à noite.

Fonte: Estadão

RECEITA CRESCEU 'DUAS CPMFs"MAS VERBA NÃO FOI PARA SAÚDE

Por Gustavo Patu, na Folha 

A receita do governo federal cresceu, ao longo do governo Lula, o equivalente a duas vezes a arrecadação da CPMF, mesmo com a derrubada, pelo Congresso, da contribuição sobre movimentação financeira. Praticamente nada desse ganho, porém, significou aumento do gasto em saúde, que, ao longo desta década, apenas oscilou em torno de uma mesma média.

Não houve alta antes nem queda depois da extinção do tributo, hoje novamente cogitado como solução para o financiamento do setor.
Segundo levantamento da Folha, o Tesouro Nacional absorvia em 2003, primeiro ano de Lula, 21% da renda nacional, por meio de impostos, taxas, contribuições e outras fontes. Em 2011, com Dilma Rousseff, a proporção deverá se aproximar de 24%.
Não fosse uma escalada de despesas públicas (sobretudo as vinculadas ao salário mínimo) em ritmo intenso, a expansão das demais receitas teria compensado com folga a extinção do antigo imposto do cheque, que rendia algo como 1,4% do Produto Interno Bruto ao ano.
A primeira gestão petista trabalhou para elevar as contribuições sociais, cujos recursos são destinados à previdência, à assistência social, ao seguro-desemprego e à saúde. Criou-se a contribuição previdenciária dos servidores inativos e elevaram-se alíquotas da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).
Os programas de transferência de renda absorveram a maior parte dos recursos adicionais devido ao lançamento do Bolsa Família e, principalmente, aos reajustes do salário mínimo, piso de aposentadorias, pensões, auxílios e benefícios deficientes e desempregados.
Já as verbas da saúde seguiram a regra, instituída em 2000, que fixa aumento correspondente ao crescimento da economia: com isso os recursos ficaram estáveis, com pequenas variações para cima ou para baixo, em torno de 1,7% do PIB. No início do segundo mandato de Lula, durante as negociações para prorrogar a CPMF, o governo prometeu elevar o orçamento da saúde -que, com a contribuição de Estados e municípios, fica em 3,6% do PIB, metade do padrão do Primeiro Mundo.
Com a derrota no Congresso, os planos foram abandonados, embora a arrecadação tenha continuado em alta. Elevaram-se o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), mas os maiores ganhos vieram da expansão da renda, da formalização de empregos e empresas. 

NÓS AVISAMOS


Contam uma história, que um certo cidadão morreu e foi a julgamento na entrada da Eternidade. Lá chegando, disseram-lhe que tinha passagem garantida para o Paraiso, mas que lhe seria permitido visitar o inferno antes de se decidir onde queria ficar definitivamente.
O cidadão passeou pelo céu, e achou tudo uma tremenda tranqüilidade. Lindo, maravilhoso.
Foi então visitar o inferno. Lá, encontrou uma turma de antigos amigos, tomando umas lourinhas geladas, e bem acompanhados de louras e morenas quentes. Passou o dia na maior esbórnia.
Voltou a entrada na Eternidade e declarou que achou o céu uma beleza, mas que o Inferno era mais agitado, a maioria dos seus amigos estavam por lá e que o Paraíso, apesar de lindo, era muito tranqüilo para seu gosto.
Um anjo lhe explicou que tudo aquilo que ele viu no Inferno, era pura enganação, mas o cidadão não acreditou e decidiu ir viver no Inferno.
Chegando lá, avisou que estava indo em definitivo. Assinou o livro de moradores e as portas do inferno se abriram para ele.
Que decepção. O anjo tinha razão. O Inferno era feio, sujo, as doenças grassavam, todos estavam vivendo miseralvemente.
Ele reclamou, disse que tinha passado um dia maravilhoso em um lugar lindo, sendo bem servido, comendo e bebendo do bom e do melhor.
Um capetinha deu uma risada e declarou: “Ora, seu trouxa, quem quer pegar passarinho, não diz xô”....
Nas democracias, a maioria resolve o que é bom – ou ruim – para todos. Inclusive na democracia “meia-boca” brasileira.
Aquí no Brasil, a maioria que votou ( porque 30 milhões fugiu da responsabilidade de decidir), resolveu continuar com esse governozinho enganador petralha.
Durante a campanha, foi prometido o céu na terra. A terrorista eleita presidente, se disse uma “Teresa-de-Calcutá”; uma “irmã-Dulce”; uma “mãezona”. Passada a campanha, vem aí o saco de maldades que começou a ser aberto por seu criador, o Lulla, conforme os jornais.
Ela, na verdade, nunca mentiu: disse que seria a continuação do atual governo.
Continuação dos escândalos e corrupção que espoucaram nos últimos 8 anos( mensalão, dinheiro na cueca, Zé Dirceu, Erenice, Oi, Cartões corporativos e etc)? Das mentiras “pacquianas”( como o Pac do Cacau)? Das apropriações de idéias alheias (como o bolsa família)? Do aumento dos impostos ( como a tentativa agora de recriação da CPMF)? Das promessas não cumpridas ( Ihh, aí a lista é interminável)?
Como pergunta o poeta: E gora José? 
Agora, a festa acabou e caímos na dura e crua realidade pós campanha.


sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Prefeito de Itabuna está preocupado com as reclamações sofridas pela Emasa

Prefeito de Itabuna (foto arquivoWG)
Reconhecendo as limitações da empresa e a falta de seu principal produto que é a água, um problema que está sendo resolvido, além da dedicação dos funcionários, o prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo Leal reunido no dia de hoje (05) com a direção e os cargos de chefia da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa S/A), na sede da Usemi, solicitou a todos mais empenho para conter as constantes reclamações da população itabunense.


O Prefeito Capitão Azevedo após ouvir o diretor-presidente da empresa, Alfredo Melo e seus diretores: Marcus Habib, Otaviano Burgos, Juscelino Leal, Jorge Neves e a gerente comercial Ângela Maria, sobre os projetos e providencias da empresa, além de alguns chefes de setores, disse ter ficado satisfeito com o encontro.


Com o anúncio do Presidente Alfredo Melo de que dentro de 30 dias já estarão em fase de testes os novos motores-bombas para a ampliação do sistema de água tratada para mais 400 litros por segundo, o que somará mil litros por segundo, bombeados do Rio Cachoeira, o prefeito determinou intensificar maior combate aos “gatos” (ligações clandestinas), que são muitos na cidade, o que vai ser realizado através de mutirão, assim como a contenção dos vazamentos de água tratada que geram grandes prejuízos a empresa e a população.


Criticando erros do passado nas redes de esgotamento sanitários (esgoto condominial) também solicitou uma atenção especial para esse setor, que é um dos que trazem maiores problemas para a empresa.


“Não é possível que uma pessoa fique 30 dias sem água e a empresa não sabia”, disse o Prefeito de Itabuna agradecendo a presença e a dedicação de todos.

Sarney admite possibilidade de Congresso recriar CPMF

estadao.com.br, Atualizado: 5/11/2010 14:44
BRASÍLIA - A defesa de alguns governadores eleitos e do próprio presidente do PSB e senador eleito, Eduardo Campos (PE), da volta da cobrança da Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF) repercutiu no Senado. O presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta sexta-feira, 5, que apesar de a presidenta eleita, Dilma Rousseff, ter dito que não pensa em qualquer proposta neste sentido nada impede que o Congresso tome a iniciativa.


'Isso não impede que aqui dentro das casas do Congresso tenha a iniciativa parlamentar restaurando a CPMF', disse Sarney. Ele acrescentou que a primeira alteração neste sentido já foi apresentada pelo senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE).


O líder do Democratas, Antonio Carlos Júnior (DEM-BA), por sua vez, ponderou que com uma oposição numericamente mais fraca em 2011, os parlamentares terão que 'jogar pesado' para evitar que a iniciativa prospere. 'Vamos trabalhar para segurar', acrescentou o parlamentar. A criação da Contribuição Social de Serviços (CSS), que tramita na Câmara, nada mais é do que a recriação da CPMF, destacou o democrata.


'Todos sabemos - e a própria presidenta eleita parece pensar o mesmo - [a necessidade] de uma reforma no sistema tributário nacional, que desonere a produção e prestação de bens e serviços e que fortaleça o pacto federativo. O Brasil não precisa de mais impostos', ressaltou o líder do DEM.


O vice-líder do PSDB, Álvaro Dias (PR), qualificou de 'escabro e escárnio' qualquer tentativa dos governadores ou da presidenta eleita de levar adiante a ideia. Com a mesma avaliação do colega do DEM, de a oposição trabalhar com um bloco bem mais reduzido - no Senado, o número de parlamentares contrário ao governo cai de 33 para 22 - Dias afirmou que esses partidos terão que se desdobrar para conseguir uma dissidência na base governista que impeça o andamento da matéria.

 

Prefeitura e Correios vão fazer o cepeamento de ruas em Itabuna

Todas as ruas de Itabuna deverão ter seu próprio Código de Endereçamento Postal (CEP) num prazo médio de seis meses. Pelo menos é o que prevê a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT), que pediu o apoio à Prefeitura para o inicio do processo.

O assunto foi discutido na manhã de sexta-feira (5) entre o gerente do Centro de Distribuição dos Correios, Reicharles Morais dos Santos e os secretários de Administração, Gilson Nascimento e de Ações Governamentais e Comunicação Social, Ramiro Aquino. Também participaram do encontro o carteiro Jilvan Lima Soares e o presidente da Associação Clube dos Amigos do bairro Jorge Amado, Marcelo Batista Junior, que prometeu apoio, se necessário.

À Prefeitura caberá fornecer decretos que nomeiam as ruas, o mapa atualizado da cidade e a relação de todas as ruas, das antigas às recém abertas. Gilson Nascimento garantiu todo o apoio necessário, inclusive com a participação das secretarias de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente e de Ações Governamentais para o levantamento dos dados solicitados pelos Correios e a maior agilização do processo.

Segundo o gerente dos Correios, apenas 38% das ruas de Itabuna têm CEP, o que dificulta o atendimento postal na cidade. “Infelizmente muitas ruas em vários bairros de Itabuna não são atendidas pelos serviços dos Correios porque um carteiro não consegue chegar à rua sem o código de endereçamento porque oficialmente ela não existe e por lei, ele também não é obrigado a fazer a entrega de correspondência”, justificou.

Entre os bairros sem CEP estão o Jorge Amado, Sinval Palmeira, Urbis IV, Nova Itabuna e Rua de Palha, segundo o presidente da associação, Marcelo Batista.

Por:  Rosi Barreto Fotos: Waldyr Gomes – 05/11/2010

Italianos querem investir em Ilhéus

O interesse de grupos empresariais italianos de diversos ramos de atividades em investir em Ilhéus foi passado ao prefeito Newton Lima, pela consultora Lilian Rasche, que representa no Brasil a empresa International Business Intermediation. Na oportunidade, ela afirmou ao prefeito que os executivos têm inicialmente estudos na fazenda Bandeirantes, na localidade rural de Retiro, para construir hotel 5 estrelas, com campo de golfe, pequeno aeroporto, dentre outros.

Lilian Rasche explicou ao prefeito que para aplicar investimentos no município, os empresários italianos querem a contrapartida que é receber da prefeitura os incentivos fiscais. “Na mesma área os executivos querem construir ainda hotel-albergue com cerca de 530 suítes, uma marina para absorver mais de 600 embarcações e área para equitação”.

Ao prefeito, a consultora assegurou que a vinda dos empresários a Ilhéus está prevista para o dia 4 de dezembro. Segundo ela, o objetivo é conhecer algumas áreas estratégicas para aplicar investimentos, de preferência as zonas norte e sul. “Temos conhecimento que é Ilhéus uma cidade boa de viver, tranquila, aprazível e tem a melhor área litorânea do Brasil. Além disso, sua taxa de homicídio é baixíssima e bem policiada”.
Prefeitura de Ilhéus intensifica ações para melhorar arrecadação

Palácio Paranaguá
Encerrado o período de descontos oferecidos pelo programa de Recuperação Fiscal (Refis), a Prefeitura de Ilhéus intensifica o ajuizamento de ações de execução contra contribuintes que estão em atraso com o fisco municipal. O secretário da Fazenda, Jorge Bahia, afirmou que nesta primeira etapa, o governo ingressa com cerca de 300 processos executivos fiscais de débitos existentes referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), entre outros tributos municipais.

Antes de iniciar a ação de ajuizamento e devido à obrigatoriedade legal, a prefeitura vai notificar os contribuintes, visando fazer com que eles possam tomar conhecimento dos débitos existentes e evitar o ajuizamento. “É importante ressaltar que os contribuintes devem evitar o incurso da ação, comparecer até o setor de Tributos e regularizar sua situação, tanto através de pagamento à vista ou parcelado em até 36 vezes. Somente neste primeiro montante de processos executivos a dívida ativa junto ao município está estimada em R$ 14 milhões.

O secretário disse que o setor de Tributos criou um grupo de assistência da dívida ativa para gerenciar essas ações, que vêm sendo intensificadas após o encerramento dos descontos oferecidos pelo Refis. Durante três meses os contribuintes tiveram a oportunidade de regularizar sua situação junto ao município, com descontos entre 60% e 100% sobre os juros de mora incidentes sobre o valor dos débitos tributários já lançados e parcelamento em até 96 vezes.

Visita de fiscais – Instituído por meio da lei de número 16/010, o Refis visou incrementar a arrecadação através da regularização de créditos do município, decorrentes de débitos de contribuintes, relativos aos impostos e taxas de competência municipal instituídos pela lei número 2.638/97, em razão de fatos gerados até o dia 31 de dezembro de 2009.

Paralelamente à notificação sobre os débitos junto ao fisco municipal, o setor de Tributos também realiza a ativação de pessoas físicas e jurídicas junto ao Cadastro Informativo de Créditos da Dívida Ativa (Cadim) e aos demais órgãos de serviço de proteção ao crédito. Além disso, ficais visitam bairros de Ilhéus para vistoriar a situação de imóveis e construções para verificar a situação dos alvarás de construções junto ao município. Recentemente, eles estiveram na zona sul, na área que compreendeu o bairro Pontal e o início da rodovia Ilhéus/Canavieiras. Os fiscais verificaram se os alvarás dos imóveis estão com pendências.

Ascom/Ilhéus
Por: Walmir Rosário
http://www.ilheus.ba.gov.br/

“diCamello” inaugura loja de calçados em Itabuna


Após instalar sua indústria em Itabuna, a “diCamello” inaugura sua nova loja nesta segunda-feira (08) às 09; 00 hora, no número 1224, na Avenida do Cinqüentenário, próximo a Milla Papelaria.

Em visita a Indústria “diCamello” na tarde de ontem (04), onde conversamos demoradamente com o empresário Wellington Rodrigues, o nosso querido Leléu, ele nos afirmou que vai haver muita surpresa de preços na inauguração de sua loja. Tem calçados para todos os gostos!

Podemos comprovar de que no recito da indústria que o material é de primeira, com um designe dos mais modernos dentro do ramo de calçados. Você não vai perder sua oportunidade e proteger dignamente os seus pés.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Pelo menos 13 dos 27 governadores eleitos querem volta da CPMF

Praticamente todos os que defendem recriação de um imposto nos moldes da contribuição extinta pelo Senado em 2007 são da base governista, dos quais seis do PSB

04 de novembro de 2010 -20h 26
Carol Pires e Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - Pelo menos 13 dos 27 governadores vencedores das eleições do mês passado defendem a recriação de um imposto nos moldes da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), extinta pelo Senado em 2007. Apesar de cinco governadores de oposição - dois do DEM e três do PSDB - se dizerem contra a medida, um tucano apoiou a iniciativa liderada pelo PSB: o mineiro Antonio Anastasia.


O Estado procurou os 27 governadores que continuam no cargo ou tomam posse em janeiro. Quatro não foram localizados e quatro não quiseram se manifestar. Entre esses está o alagoano Teotonio Vilela, que em 2007 chegou a dizer que "todos os governadores do PSDB" queriam a aprovação da CPMF.


Ontem, Anastasia lembrou que "a maioria esmagadora" dos governadores se posicionou a favor da manutenção do tributo em 2007, derrubado pelo Senado na principal derrota no Congresso sofrida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "A saúde é a chamada política pública de demanda infinita", disse o mineiro, que esteve com o senador eleito Aécio Neves (PSDB) no santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG).

Mobilização

O novo movimento em prol de um tributo para financiar a saúde pública tem à frente os seis governadores eleitos pelo PSB, partido da base de apoio de Lula. Um dia depois de a presidente eleita Dilma Rousseff ter defendido novos mecanismos de financiamento para o setor, os socialistas lançaram sua mobilização, em reunião da Executiva Nacional em Brasília.


"É um sacrificiozinho muito pequeno para cada brasileiro em nome de um grande número de brasileiros que precisa dos serviços de saúde e precisa que esses serviços sejam de qualidade", afirmou o governador reeleito do Ceará, Cid Gomes.


Cid Gomes defende a regulamentação do artigo 29 da Constituição (conhecida como Emenda 29), que obriga União, Estados e Municípios a investirem mais em saúde, e também a aprovação do projeto que cria a Contribuição Social da Saúde, a CSS, com alíquota de 0,10% sobre as movimentações financeiras.


Ambas estão paradas na Câmara dos Deputados. "A vantagem desse projeto é que se trata de uma contribuição para a saúde dentro de recursos que já existem", disse o governador reeleito do Piauí, Wilson Martins.

O presidente nacional do PSB, e governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos, mostrou-se um dos mais empenhados pela recriação de um tributo exclusivo para financiar gastos com saúde. Pelos cálculos dele, o subfinanciamento do setor chega a R$ 51 bilhões. "Essa é uma questão que está na ordem do dia. Se precisar ser em parte ou totalmente a CPMF, vamos fazer isso. Depois que baixou a CPMF, não vi cair o preço de nada", disse o pernambucano.


A mobilização, no entanto, não é consenso dentro do PSB. Deputados eleitos temem o prejuízo político de aprovar a criação de um novo tributo. "O medo é aprovar a CPMF, o ônus cair para o parlamento e daqui a um ano o dinheiro não ir para a saúde de novo", afirma o deputado Júlio Delgado (PSB-MG).


Reforma. O senador Renato Casagrande, eleito governador do Espírito Santo, foi o mais cauteloso ao falar sobre a iniciativa. Ele ponderou que a criação de novos tributos deve ocorrer dentro de uma reforma tributária. "Você onera de um lado e desonera de outro."


Os governadores eleitos pela oposição, como Geraldo Alckmin (SP) e Beto Richa (PR), também lembraram a urgência da reforma tributária como justificativa para questionar a simples criação de um novo tributo. "O mais urgente é discutir o modelo tributário de maneira mais ampla", disse Alckmin, anteontem. Procurado ontem pela reportagem, o tucano preferiu não se manifestar.

Relatório da Câmara de Itabuna resultado dia 16

Este blog tomou conhecimento de que o relatório da CEI, da Câmara Municipal de Itabuna que seria deivulgado hoje, foi trnaferido para o dia 16.  O motivo ainda não se sabe, mas a população itabunense  quer logo saber o que está acontecendo e, é obrigação dos vereadores informarem. Quem tem culpa no cartório ou não!

A realidade, é a de que se esperava uma coisa e aconteceu outra; parece que o feitiço recaiu em cima do feiticeiro. Se essa CEI tornar-se em pizza, os vereadores que ai estão poderão perder por completo a confiança do povo itabunense. É por isso que é bom lavar a roupa suja na própria casa, que me perdõem os nossos legisladores mas faltou experiencia de muitos deles.  

Lupi: novo mínimo poderá ser de pelo menos R$ 560

04/11/2010 às 18:06-ATUALIZADA às 21:34
Agência Estado

ministro Lupi

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, afirmou hoje que o novo salário mínimo, a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2011, será fruto de negociações do governo com partidos políticos e centrais sindicais, e deve ficar de R$ 560 a R$ 570. "Menos que esse patamar não deve ser", afirmou. Por enquanto, a proposta do governo é de R$ 538, que poderia ser arredondado para R$ 540. As centrais sindicais já pediram, contudo, para que a mínimo suba dos atuais R$ 510 para pelo menos R$ 580.


O ministro disse que defende o reajuste proposto pelo governo federal, mas destacou que sua posição pessoal é por aumento acima de R$ 560. Na avaliação de Lupi, a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), que também deve participar da definição do novo salário mínimo, vai respeitar parâmetros técnicos para o novo reajuste. Segundo ele, a petista "sempre vai trabalhar com o equilíbrio das contas públicas".


Lupi lembrou que um aumento pouco superior a R$ 560 no salário mínimo seria viável, pois o vencimento pauta boa parte da evolução do nível de atividade do Brasil, o que por sua vez aumenta a arrecadação dos municípios, Estados e da União.


O ministro mencionou que uma parcela da boa velocidade de crescimento que a economia registra nos últimos anos está relacionada à melhora da distribuição de renda e ao aumento real ao redor de 70% do salário mínimo concedido pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele ressaltou, porém, que a questão precisa ser vista com cuidado para que o reajuste não comprometa o caixa de todas a instâncias governamentais, inclusive o da Previdência Social.

FTC Itabuna realiza o III Encontro Jurídico

Na perspectiva de discutir questões referentes ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que este ano completou duas décadas de promulgação, o colegiado de Direito da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna realiza nos próximos dias 9 e 10 de novembro o III Encontro Jurídico. Os debates estarão centrados nas questões dos impasses da eficácia do ECA, no que tange ao ato infracional e aplicabilidade das medidas socioeducativas.

Temas como a nova lei de alienação parental, os novos modelos de família e as resistências socioculturais, além da responsabilidade civil dos pais, são temas que transitarão pelo evento. As palestras estarão a cargo dos juízes de Direito Francisco Pereira de Moraes, Murilo Staut Barreto e Helvécio de Argollo, e do promotor de justiça Inocêncio Carvalho de Santana, que também é o coordenador científico do Encontro Jurídico da FTC.

Segundo o professor Inocêncio, serão dois dias nos quais estudantes e operadores do Direito terão a oportunidade aprofundar conhecimentos sobre a proteção da criança e do adolescente no seio familiar e sua segurança material e afetiva, bem como a política de proteção do Estado e o dever da família e da sociedade.

“Neste aspecto, o Encontro Jurídico da FTC reveste-se de uma importância muito singular por fomentar o debate acerca dos paradigmas do direito da criança e do adolescente, e das demandas jurídicas ao ECA associadas”, justifica Inocêncio.

A programação inclui a exibição do documentário “A Morte Inventada”, do diretor Alan Minas, que trata de pessoas que sofreram de alienação parental. Durante o evento, os acadêmicos de Direito da FTC estarão apresentando duas ferramentas digitais - site e blog – que tratam do ECA e da Responsabilidade Civil, produzidos durante as respectivas disciplinas.

As inscrições para quem deseja participar do III Encontro Jurídico da FTC estão sendo feitas no campus da FTC Itabuna, com os acadêmicos do 6º semestre de Direito. O investimento é de R$ 30 para estudantes e R$ 40 profissionais, com direito a certificado equivalente a 8 horas.

Assessoria de Imprensa – FTC Itabuna
Por: Erivaldo Bomfim - 04/11/2010

IBGE diz que Itabuna teve crescimento de 2,9%

O Censo 2010 contabilizou, até 31 de outubro deste ano, 202.359 habitantes em Itabuna, o que representa um crescimento de 2,9% em relação a 2.000, quando a cidade registrou uma população de 196.675 pessoas. A informação tem caráter preliminar e foi publicada nesta quinta-feira (4), no Diário Oficial da União.

O resultado, de acordo com a assessoria de imprensa do IBGE, ainda é parcial e poderá sofrer alterações. Isso porque, apesar do término da coleta de dados, recenseadores continuam em campo para tentar contabilizar moradores de domicílios que foram considerados fechados durante o levantamento.

Uma inovação é que os moradores que não foram recenseados também podem acessar a página do IBGE e preencher um cadastro. A verificação desses cadastros evitará a possibilidade de fraude nos dados apresentados pelos recenseadores.

A coleta de dados para o Censo 2010 começou em 1º de agosto. De acordo com o IBGE, o censo é a única pesquisa que visita todos os domicílios do país para traçar um perfil abrangente da população. No Brasil o censo cadastrou 185.712.713 habitantes, dos quais 13.633.969 na Bahia.

Os resultados são repassados ao Tribunal de Contas da União (TCU) e servem de parâmetro para o repasse de verbas federais a cada cidade. A partir das estimativas populacionais são definidas as cotas do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios.

Por - Kleber Torres Fotos: 04-11-2010
Educação lança primeira etapa da nona edição do Pátria Amada

Crianças das creches e de 13 unidades do pré-escolar da rede municipal de ensino inverteram os papéis e cuidaram dos professores fora da sala de aula. Eles estiveram no Caic na manhã de quinta-feira (4), onde eles mesmos prepararam um lanche e serviram aos seus professores.

Esta foi a primeira etapa do Projeto Pátria Amada promovido pela Secretaria de Educação de Itabuna. O programa já está na nona edição e inclui uma série de atividades em todas as escolas da rede e a primeira delas tem como tema: “Saúde Professor”, com o subtema Lanche saudável.

Ao todo foram 27 crianças de três a cinco anos, divididas em grupos de quatro de cada escola. Enquanto elas preparavam o lanche e o suco, previamente selecionados pelas escolas, explicavam aos professores a importância de cada alimento. “O queijo branco serve para o coração e os ossos”, disse Wellen Azevedo, 4 anos , da Escola Norma Vídero.

Todo o trabalho foi acompanhado pela equipe do Departamento de Projetos Integrados da Secretaria Municipal de Educação e por quatro nutricionistas responsáveis pela avaliação nutricional. A nota é que garantirá o prêmio à escola, ao professor e ao aluno. Entre os prêmios para o primeiro lugar estão um micro sistem para o professor e jogos educativos para a criança. A entrega será no dia 1º. de dezembro no auditório do Ciso.

A avaliação de cada equipe infantil foi feita com base no próprio valor nutricional de cada alimento, a apresentação do prato, o sabor, a criatividade, a originalidade e fidelidade ao tema. Também foram avaliadas a higiene e manipulação dos alimentos.

“É importante que a criança adquira cedo o hábito de uma alimentação saudável e equilibrada que irá ajudar no próprio raciocínio dela e quanto mais o visual do prato for bonito e rico em variedade, ela vai ter mais estímulo e prazer em se alimentar”, garante a nutricionista Telmara Benevides.

Ela disse ainda que uma alimentação de qualidade e saudável, não significa necessariamente ser cara. O aproveitamento integral dos alimentos, como cascas de verduras e de frutas são um bom exemplo. “A quantidade suficiente para a nutrição também é necessária para garantir a saúde do indivíduo”, reforça a nutricionista.

A segunda etapa do programa será realizada no próximo dia 16, na Casa do Educador e tem como subtema Projeto intervenção.

Por - Rosi Barreto – Fotos – Waldyr Gomes – 0 4/11/2010


Censo 2010: Brasil chega a 185,7 milhões de habitantes

Por - JACQUELINE FARID - Agência Estado

Foto Arquivo
04 de novembro de 2010 -às 09;50
A população brasileira chegou a 185.712.713 de habitantes, segundo os resultados preliminares do Censo 2010, divulgados nesta manhã. De acordo com a assessoria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o trabalho de análise dos dados prossegue e esse resultado ainda deverá ser revisado nos próximos dias. A coleta do Censo foi realizada entre 1º de agosto e 31 de outubro.

Segundo nota do instituto, a população de cada município será publicada, também hoje, no Diário Oficial da União. Esses resultados serão apresentados às prefeituras por meio de ofício do IBGE e em reuniões das Comissões Censitárias Estaduais (CCE) e das Comissões Municipais de Geografia e Estatística (CMGE). A partir de hoje, as prefeituras terão 20 dias para apresentar suas avaliações sobre os números divulgados e, no dia 29 de novembro, o IBGE divulgará os resultados das populações dos municípios.


Segundo a nota, "durante esse prazo, o IBGE continuará com suas equipes nas ruas e trabalhando internamente na supervisão e no controle de qualidade de todo o material coletado e para prestar os devidos esclarecimentos, quando necessários, aos integrantes das CCE e CMGE e às prefeituras. Uma das atividades de supervisão consiste no retorno aos domicílios onde o recenseador encontrou evidência de morador, mas ninguém foi recenseado. Para agendar a entrevista, a população pode até o dia 24 ligar gratuitamente para 0800-7218181 ou enviar formulário através do link http://www.censo2010.ibge.gov.br/cadastro_nao_recenseado.php."


De acordo com a nota, iniciado em 1.º de agosto de 2010, o 12º Censo Demográfico brasileiro percorreu nos últimos três meses os 8.514.876,599 quilômetros quadrados do território nacional, nos 5.565 municípios brasileiros. Por meio do trabalho de 191 mil recenseadores, entre outros profissionais, o Censo Demográfico levantou informações sobre todos os 5.565 municípios brasileiros e, para alguns quesitos, trará dados até mesmo para bairros e distritos. O Censo investiga as características dos domicílios, as relações de parentesco, fecundidade, educação, trabalho, renda, cor e raça e religião.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A ELEIÇÃO E O BOLSA FAMÍLIA

Os números da eleição para presidente, vão surgindo. 
Vai-se descobrindo algumas coisas bem interessantes.
Uma delas é que, onde há mais miséria, e consequentemente mais Bolsa Família, o PT reina.
Temos uma população votante de 135.804.433 e de Bolsa Família de 12.180.155, que atinge um percentual de 8,86% do total de Votantes.
No 2º turno tivemos 99.463.645 de votos validos. Em comparação ao Bolsa Família, o percentual subiu para 12,24% dos votos.

Vejam a relação entre população e Bolsa Familia.

Estado /        Eleitorado /                       Nº de B. Família / 

Acre           (Eleitor 470.545)                 (Bolsa 59.022)  

Alagoas      (Eleitor 2.033.483)              (Bolsa 405.415)
 
Amapá       (Eleitor 420.331)                  (Bolsa 44.609) 

Amazonas  (Eleitor 2.028.122)                (Bolsa 277.814)
 
Bahia         (Eleitor 9.544.368)                 (Bolsa 1.631.099 

Ceará         (Eleitor 5.878.066)                (Bolsa 998.158)
 
Distrito Federal (Eleitor 1.833.942)          (Bolsa 24.451)
 
Espíritos Santos (Eleitor 2.521.991)          (Bolsa 180.005)
 
Goiás                (Eleitor 4.058.912             Bolsa 311.139)
 
Maranhão         (Eleitor 4.320.748)            (Bolsa 861.561)
 
Mato Grosso     (Eleitor 2.094.032)            (Bolsa 157.270)
 
Mato G. Sul       (Eleitor 1.700.912)           (Bolsa 123.806)
 
Minas Gerais      (Eleitor 14.513.934)         (Bolsa 1.083.450)
 
Pará                   (Eleitor 4.763.456)            Bolsa 667.605)
 
Paraíba               (Eleitor 2.738.313)            Bolsa 445.949)
 
Paraná                (Eleitor 7.597.999)            (Bolsa 438.130)
 
Pernambuco        (Eleitor 6.256.213)             (Bolsa 1.019.634)
 
Piauí                    (Eleitor 2.261.862)             (Bolsa 408.586)
 
Rio Janeiro          (Eleitor 11.584.083)           (Bolsa 604.842)
 
Rio G do Norte    (Eleitor 8.107.550)            (Bolsa 332.647)
 
Rio G do Sul        (Eleitor 2.245.135)            (Bolsa 432.442)
 
Rondônia             (Eleitor 1.078.348)             (Bolsa 110.866)
 
Roraima               (Eleitor 271.596)                (Bolsa 40.855)
 
Santa Catarina      (Eleitor 4.536.718)             (Bolsa 133.019)
 
São Paulo             (Eleitor 30.289.723)           (Bolsa 1.038.648)
 
Sergipe                 (Eleitor 1.425.334)             (Bolsa 224.305)
 
Tocantins              (Eleitor 947.906)                 Bolsa 124.828)


Veja que ótima notícia!

Implante eletrônico pode significar a cura de uma das causas da cegueira
Por Leonardo Carvalho, Atualizado: 3/11/2010 10:53

Pesquisadores alemães desenvolvem aparelho que pode devolver a visão para pessoas acometidas de distrofia retinal, um tipo específico de cegueira. Microchip substitui receptores de luz danificados na retina

Atualmente existem 20 grupos de pesquisas trabalhando duro para devolver a vida normal a pessoas acometidas de perda das funções visuais da retina, mas um grupo de cientistas da Alemanha pode estar próximo de uma solução definitiva para pelo menos uma das doenças que causam perda da visão. Eles estão fazendo testes com implantes eletrônicos que poderão restaurar a visão de pessoas acometidas de distrofia retinal. A doença é hereditária, mas pode surgir também com a idade. Ela causa a degeneração dos fotoreceptores, que são células sensíveis à luz localizadas na retina, e provoca a cegueira.

Atualmente 15 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem da doença.

O estudo conduzido por Eberthart Zrenner e seus colegas na Universidade de Tübingen, na Alemanha, consiste em implantar um microchip na retina dos pacientes. O chip, desenvolvido pela equipe, carrega 1500 diodos fotosensíveis que fazem o trabalho dos fotoreceptores danificados. Conectados a uma fonte externa de energia, os diodos estimulam os nervos óticos a enviar sinais visuais para o cérebro.

Três voluntários que receberam o implante foram capazes de reconhecer objetos iluminados. Um deles conseguiu identificar objetos normais e chegou a ler palavras escritas com fonte grande.

Nos primeiros testes a equipe removeu os implantes como medida de precaução, mas eles já estão trabalhando em um novo sistema que, quando aprovado, poderá ser implantado permanentemente.

Via New Scientist
MSN

Prefeito afasta secretário e cria comissão para apurar denúncias

Prefeito
O prefeito de Ilhéus, Newton Lima, assinou na manhã desta quarta-feira (3), decretos de números 52 e 53, afastando temporariamente o secretário de Assistência Social e Trabalho, Augusto Macedo e cria comissão de sindicância. A finalidade da comissão é apurar rigorosamente as denúncias que pesam contra a gestão do secretário. Para o prefeito, é imprescindível o afastamento do gestor durante o período de investigação até apresentação do relatório final, “pois não podemos pré-julgar e nem tampouco deixar o ocupante do cargo respondendo pela pasta no decorrer das apurações”.


A decisão do prefeito deve-se ao fato de nas últimas duas semanas o secretário afastado, Augusto Macedo, ter sido alvo de denúncias de ordem financeira, má gestão e falta de postura na condução da pasta. “Diante disso, para manter total transparência em nosso governo e ao mesmo tempo oferecer uma resposta à sociedade, abrimos esta sindicância interna, procurando conhecer as verdades dos fatos, com a observância dos princípios constitucionais”.


A comissão de sindicância está composta por José Eduardo Santana Salomão, presidente; Pedro Sanches de Oliveira, vice-presidente e Júlio Cezar de Oliveira Gomes, secretário. “É bom frisar – continuou Newton Lima -, o afastamento do secretário e a abertura da sindicância contou com total apoio e respaldo da deputada estadual Ângela Sousa, que inclusive enviou ofício fazendo estas solicitações”.
Ascom/Ilhéus
Por - Walmir Rosário
www.ilheus.ba.gob.br

Itabuna promove campanha municipal contra hanseníase

Numa parceria com a Sesab e o Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal da Saúde iniciou uma campanha de detecção e tratamento precoce da hanseníase que será implementada, no período de 8 a 12 de novembro, no Módulo IV, na zona Sul da cidade, que abrange os postos José Edites (São Caetano), Antônio Menezes (Vila Anália), João Monteiro (Pedro Jerônimo), Simão Fitermann (São Pedro) e Lavínia Magalhães (Conceição).

Segundo a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Márcia Falcão Souza, Itabuna apresenta uma situação preocupante com relação à doença uma vez que registra uma detecção anual de 3,5 casos por 10 mil habitantes, quando o recomendado pela OMS é um caso para 10 mil.

Um agravante maior é a detecção de casos em menores de cinco anos, o que evidencia o aumento de transmissão recente, com ocorrência de registros em todos os bairros da cidade, mas com uma maior concentração observada na área do Módulo IV, que é densamente povoada.

Márcia Falcão explica que a estratégia da campanha envolve a mobilização de todos os trabalhadores de saúde e a capacitação dos profissionais que atuam no atendimento à população. O trabalho envolve a participação de professores, alunos e lideranças comunitárias, “mas a divulgação se dará através do sistema de busca ativa dos sintomáticos dermatológicos pelos agentes comunitários de saúde”.

O trabalho envolve ainda a difusão de informações através de rádio, televisão e jornais, bem como a realização de consulta com um dermatologista no período da campanha, além de aconselhamento, medicação e acompanhamento dos casos confirmados que demandam um tratamento específico.

O que é hanseníase

A hanseníase é uma doença crônica, infecto-contagiosa, causada por uma bactéria denominada Mycobacterium leprae. A doença afeta a pele e os nervos. Quase todo o corpo pode ser acometido, mas as regiões mais afetadas são as extremidades (braços, mãos, coxas, pernas, pés) e a face. Quando não tratada, a doença pode causar deformidades que incapacitam o indivíduo para o trabalho e socialmente.


A hanseníase aflige a humanidade desde a antiguidade. No passado era comum em todos os continentes, e deixou uma imagem assustadora de mutilação, fazendo com que os portadores da hanseníase sofressem rejeição e segregação por parte da sociedade. Hoje a doença tem cura e é tratada com medicação específica.

 Rosi Barreto – Fotos: Waldyr Gomes – 03/11/10

RESISTÊNCIA DEMOCRÁTICA

 É um grande erro se pensar que a eleição acabou e não se fala mais nisso. Agora, só daqui há quatro anos. Não é bem assim. Se você deseja mudar o seu país para, ao menos próximo dos seus sonhos, a armadura não pode criar teia de aranha. É importante analisar e reanalisar o recado das urnas. Esta é a melhor pesquisa que temos e atual, sem manipulação, para saber exatamente o que se passa na cabeça do brasileiro. É a verdade nua e crua.
E a primeira verdade à vista é que o Brasil não é do PT. Isto está escrito na vontade expressa dos brasileiros. Outra verdade: caiu o mito Lula. Durante os últimos quatro anos mentiram para nós quando afirmavam que Lula tinha 83% de aprovação popular. Uma ova! Sua aprovação não passa de 40%. Está escrito nas urnas. É uma verdade que nenhuma propaganda mentirosa poderá sobrepor daqui para frente. Não venham com mentiras porque estamos sabendo da verdade.
Como é verdade também que Dilma vai iniciar o seu governo com apenas 40% de aprovação do brasileiro, ou seja, ela teve 55.752.508 votos contra 79.907.987 votos do Serra + faltosos + nulos + brancos ou 60%. Então que não venham os institutos de pesquisa e os veículos de comunição vendidos aos petistas dizer que ela tem mais do que isso porque não tem e nós temos a prova.


44% na oposição.


De Marco Antonio Villa, na Folha de São Paulo:
A oposição acreditou que criticar o governo levaria ao isolamento político. O resultado das urnas sinalizou o contrário: 44% do eleitorado disse não a Dilma. Ela era candidata desde 2008. Ninguém falou em prévias, nenhum líder fez muxoxo. Lula uniu não só o partido, como toda a base. Articulou, ainda em 2009, as alianças regionais e centrou fogo para garantir um Congresso com ampla maioria, para que Dilma pudesse governar tranquilamente. Afinal, nem de longe ela tem sua capacidade de articulação política. E a oposição? Demorou para definir seu candidato. Quando finalmente chegou ao nome de Serra, o partido estava dividido, vítima da fogueira das vaidades. Ao buscar as alianças regionais, encontrou o terreno já ocupado. Não tinha aliados de peso no Norte e Centro-Oeste, e principalmente no Nordeste.

Neste cenário, ter chegado ao segundo turno foi uma vitória. No último mês deu mostras de combatividade, de disposição de enfrentar um governo que usou e abusou como nunca da máquina estatal. Como, agora, fazer oposição? Não cabe aos governadores serem os principais atores desta luta -a União pode retaliar e isso, no Brasil, é considerado "normal". É principalmente no Congresso Nacional que a oposição deve travar o debate. Lá estará, inicialmente, enfraquecida. Perdeu na última eleição, especialmente na Câmara, quadros importantes. Mesmo assim, pode organizar um "gabinete fantasma" e municiar seus parlamentares e militantes com informações e argumentos. Usar as Câmaras Municipais e as Assembleias estaduais como espaços para atacar o governo federal. E abastecer a imprensa -como sempre o PT fez- com denúncias e críticas.

Espaço para a oposição existe. O primeiro passo é assumir o seu papel. Deve elaborar um projeto alternativo para o Brasil. Sair da esfera dos ataques pessoais e politizar o debate, acabar com o personalismo e o regionalismo tacanho, formar quadros e mobilizar suas bases. É uma tarefa imediata, não para ser realizada às vésperas da eleição presidencial de 2014. O lulismo tem pilares de barro. É frágil. Não tem ideologia. Não passa de uma aliança conservadora das velhas oligarquias, de ocupantes de milhares de cargos de confiança, da máfia sindical e do grande capital parasitário. Como disse Monteiro Lobato, preso pelo Estado Novo e agora perseguido pelo lulismo: "Os nossos estadistas nos últimos tempos positivamente pensam com outros órgãos que não o cérebro - com o calcanhar, com o cotovelo, com certos penduricalhos, raramente com os miolos".

* O professor Marco Antonio Villa, é professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Carlos.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

PARA AZEVEDO PENSAR

Em 2012 teremos eleição para Prefeito de Itabuna.
E a eleição para Presidente da República mostrou um dado interessante: o candidato anti-PT terá, no mínimo 50 mil votos.
Vejamos:

Dilma obteve 52.855 votos e Serra 50.850 votos, no segundo turno.

Enquanto muitos eleitores de Dilma podem votar em candidato a Prefeito que não seja petralha, dificilmente quem votou em Serra votará em alguém que represente esta facção.

O voto em Serra mostra o tamanho mínimo da ojeriza itabunense ao PT
.
Mas a coisa fica mais complicada, ou interessante, quando se debruça sobre o mapa da eleição presidencial e se descobre que 30.571 eleitores itabunenses nem compareceram às urnas; 3.416 anularam o voto e 2.094 votaram em branco.

Quem quiser ser candidato a Prefeito, terá que começar a montar esse quebra-cabeças; terá que descobrir o que levou 35 mil eleitores a não participar da escolha presidencial, porque, basicamente, serão estes que decidirão quem vai governar Itabuna a partir de 2013.

Mas estes números devem ser lidos com especial atenção pelo atual Prefeito, Capitão Azevedo.
Ele tem aí um bom problema para resolver. Um razoável quebra-cabeças.
Ele vai ter que montar sua estratégia para tentar a reeleição, analisando com vagar esses números, e lembrando que o PT domina o Estado e o governo da União, e virá com tudo para tentar assumir o governo municipal.

Todos sabemos que para os petralhas, os fins justificam os meios. Não importa se os meios são legais ou não. A prova disso está nessa última eleição, no comportamento de Lulla, que simplesmente passou por cima da lei e deu uma sonora banana para a ética e a compostura.

Enquanto os outros candidatos terão apenas que montar uma estratégia para vencer, Capitão Azevedo ainda vai ter que se defender do cêrco petralha, que já começou com a questão da saúde, do hospital de base, e do abastecimento de água, e tende a se adensar nos próximos meses.

A chapa esquentou.......

Lula ressuscitou a oposição

“Eu gostaria de uma eleição plebiscitária, ou seja: nós contra eles, pão pão, queijo queijo”, desafiou em outubro de 2009 o mais presunçoso dos presidentes, em êxtase com taxas de popularidade anabolizadas por comerciantes de porcentagens.

Bastaria ensinar ao país que Dilma Rousseff era o codinome com que disputaria a própria sucessão para que o jogo começasse com o placar já assinalando 80% a 4%. Um oceano de brasileiros felizes contra a poça de insatisfeitos profissionais, imaginou o campeão da bazófia. A goleada estava garantida.

“A maior obra de um governo é eleger o sucessor”, avisou Lula em fevereiro passado, quando abandonou o emprego para virar animador de palanque fora-da-lei. Nos oito meses seguintes, o chefe de Estado reduzido a chefe de facção atropelou a Constituição, debochou da Justiça Eleitoral, afrontou o Ministério Público, zombou dos adversários, fez o que pôde e tudo o que não podia para impor ao país a vontade do monarca.

Para transformar em herdeira uma formidável nulidade, o presidente de todos os brasileiros açulou a radicalização maniqueísta, abençoou a beligerância das milícias, colocou a administração federal a serviço de uma candidatura, protegeu os estupradores de sigilo fiscal, aplaudiu a produtividade da usina de dossiês e redimiu previamente todos os pecadores para conseguir o que queria. Ganhou a eleição.

Mas o Lula que vai deixando o governo é ainda menor do que o que entrou. E não foi pouco o que perdeu.
O país redesenhado pelas urnas do dia 31 informa que a estratégia do “nós contra eles” foi uma má ideia.

Disfarçado de Dilma Rousseff, Lula sepultou os sonhos presidenciais de José Serra. Mas ressuscitou, com dimensões especialmente impressionantes, a oposição que não houve em seus oito anos de reinado.

No mundo dos ibopes e sensus, os que não se ajoelham no altar do Primeiro Companheiro nunca ultrapassaram a fronteira dos 5%. Sabe-se agora que, nas urnas, 5% são 45%. Disseram não a Lula 43.711.388 brasileiros. Somados os que se abstiveram, anularam o voto ou o deixaram em branco, 80.050.565 ignoraram a determinação do reizinho.

Popularidade não rima com voto, reiterou a paisagem eleitoral.

No Brasil das pesquisas, Lula vai beirando os 100% de aprovação (ou 103%, se a margem de erro for camarada). Na vida como ela é, a unanimidade foi rebaixada a 56% dos votos válidos. Dilma venceu na metade superior do mapa (veja ilustração acima). Foi derrotada na outra — e perdeu feio nas regiões especialmente desenvolvidas.

Os candidatos do PSDB foram vitoriosos no Paraná, em São Paulo, em Minas Gerais, no Tocantins, no Pará, em Alagoas, em Roraima e em Goiás. Como o DEM venceu em Santa Catarina e no Rio Grande do Norte, a oposição vai governar 53% do eleitorado e a maioria da população brasileira.

O Brasil insatisfeito é infinitamente maior que Serra, muito mais combativo que o PSDB. E está disposto a resistir energicamente ao prolongamento da Era da Mediocridade.

Se o PSDB não assimilar a partitura composta pela resistência democrática, que destaca enfaticamente valores éticos e morais, vai perder o bonde da história.

Os eleitores que não compraram a dupla Lula-Dilma também rejeitam partidos que só agem ─ e com desabonadora timidez ─ quando começa a temporada de caça ao voto. Se os líderes tucanos não aprenderem a opor-se o tempo todo, não terão ninguém a liderar.

Os brasileiros inconformados descobriram que podem viver sem eles. E sabem o que querem. Não há esperança de salvação para políticos que se declaram adversários do governo mas não sabem, ou não querem, interpretar o pensamento e as aspirações da grande frente oposicionista.