Vamos salvar o Rio Cachoeira! É o nosso maior patrimônio. Não jogue lixo em seu leito. Povo limpo, cidade civilizada... Vamos preservar a nossa história.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Inaugurações e eventos marcam 58º aniversário de Itajuípe

Para celebrar os 58 anos de emancipação política de Itajuípe, o governo municipal organizou uma série de inaugurações e eventos. A data oficial é neste domingo (12), mas as comemorações começam um dia antes, com o 1º Campeonato de jet ski de Itajuípe, na lagoa Humberto Badaró, e o Trilhão de Motocross na Zona Rural.
A celebração do Dia da Cidade começa às 5 horas, com uma alvorada festiva de fogos. Mais tarde, às 8 horas, será celebrada missa solene, na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. Às 9 horas, a comunidade será convidada a participar do ato cívico de hasteamento da bandeira, no Paço Municipal. 

A série de inaugurações preparadas pelo governo municipal começa a partir das 10 horas, com a abertura do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas). O serviço fica na Rua Basílio de Oliveira, próximo ao Ginásio de Esportes. Na sequência, a Prefeitura de Itajuípe a população recebe as novas instalações do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), na Rua Julieta Maron Ramos. Às 11 horas, será reinaugurada a Lavanderia Pública Municipal do bairro São Sebastião.

O prefeito Marcos Dantas, convida toda comunidade a comparecer aos eventos que marcam a emancipação do município. “A festa que organizamos será ainda completa com a participação do povo itajuipense. Pois a nossa gente é o maior patrimônio da nossa cidade”, enfatizou.

                                                        História de lutas

            Com aproximadamente 20.900 habitantes, Itajuípe tem sua história marcada por inúmeras lutas. A cidade é a terra de Adonias Filho, um dos escritores e intelectuais mais importantes da Bahia, imortalizado enquanto membro da Academia Brasileira de Letras. Sua emancipação política começou em 1934, com atos em defesa da separação do distrito de Pirangi, que pertencia a Ilhéus. 

Após 18 anos de pressões econômicas e políticas exercidas pela sede contra o distrito. Até que, em 1952, estourou o movimento emancipacionista, liderado por João Deway Guimarães e tendo como secretário-geral, Humberto Oliveira Badaró. As pressões do prefeito Pedro Catalão cederam e, em 12 de dezembro daquele ano, o governador Régis Pacheco reconheceu oficialmente o distrito como município.   




Nenhum comentário: