Lixo

Itabunense seja educado não jogue lixo na rua e nem no Rio Cachoeira. A Natureza agradece!

quarta-feira, 13 de maio de 2009


Postados Pimenta na Muqueca
LARGOU A BOMBA E SUMIU
maio 13th, 2009

Não se vê mais o vereador Ruy Machado (PRP), desde que o mesmo espalhou o alarme de que a água de Itabuna era distribuída “in natura”, sem tratamento.
Sem ter como provar a informação, o vereador chegou a receber ameaça de processo e simplesmente esqueceu o que havia dito.
Machado não deu as caras nem mesmo na audiência pública realizada ontem pela Câmara, para discutir exatamente as questões relacionadas ao abastecimento de água em Itabuna.

Detalhe: o vereador-terrorista é, em tese, integrante da base do governo.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Antologia Poética

O Clube do Poeta Sul da Bahia realiza reunião amanhã (13), as 19horas, no Centro de Cultura Adonias Filho. O encontro vai discutir o lançamento da Antologia de Poesia da entidade, além do projeto da elevação do Clube à utilidade pública municipal. O presidente Adeildo Marques (foto) convoca todos os diretores, sócios e interessados ao assunto.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Praça das três Gerações

Em consideração aos pioneiros e desbravadores de Itabuna, queríamos daqui fazer um apelo às nossas autoridades, no sentido de mudar o nome da Praça Santo Antonio (foto) para “ Das Três Gerações” em respeito às famílias Mariano, Maron e Soussa.

Ali, no Marco Zero de Itabuna, onde tem a Pedra do nosso fundador Firmino Alves, residiram os senhores: Victor Maron, Bartholomeu Mariano e Henry Soussa de origens: Sírio Libanês e Francês.

De pai para filho, hoje residem no local, Jorge Mariano, Roberto Mariano (Café Pomar/foto). Ponto Comercial quase centenário, o point, dos amigos de Itabuna e região! Esquina da Osvaldo Cruz com a Avenida do Cinqüentenário.
Do outro lado, Luis Soussa, filho de Henri Soussa, e seu filho, Henry Soussa, que herdou o nome do avô, com o sorvete mais gostoso da Bahia “O Danúbio Azul”.
Em frente, a família Maron representada pelos filhos: Alex (foto), Victor e Francês Maron, que emprestaram seus nomes as árvores que ali se encontram plantadas e bem vivas, com cerca de 70 anos de vida, numa iniciativa da senhora Maron, que as irrigava todos os dias!
Por tudo isso, fica aqui um apelo à sensibilidade de nossas autoridades municipais para fazer justiça a uma parte de nossa história que não pode morrer.