Lixo

Itabunense seja educado não jogue lixo na rua e nem no Rio Cachoeira. A Natureza agradece!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

É Lamentável!!!

É lamentável, constrangedor, desumano, vê um quadro daqueles mostrado ontem na exibição do programa da TV Record "Domingo Espetacular"; Uma senhora de 82 de idade com um câncer no ovário ser humilhada, peregrinando com suas filhas a procura de um Hospital para se internar. Esse fato aconteceu no Rio de Janeiro e tudo indica que a senhora não encontrou o atendimento. É triste! O Governo Federal (Lula) se quiser resolve o problema! O dinheiro existe, se não existisse, o Governo não emprestaria biliões ao FMI e alguns outros milhões a países da África e da América do Sul... Nossa gente de baixa renda morre por falta de atendimento médico... mas ganha uma esmola, uma cesta básica! É a triste realidade! O povo quer emprego... Educação digna e saúde, como dita a nossa Constituição, que está esquecida dentro de um labirinto de demagogias!

Enquanto isso, o governo é bajulado,. como se fosse um deus, mas, se esquece do essencial, que são os investimentos nas áreas da educação e da saúde pública, principalmente!

O professor para ter direito, a um direito já adquirido, para receber um piso salarial de R$950,00 reias, a classe tem que fazer greve, para que a Lei criada pelo próprio governo seja cumprida!

O mesmo fato acontece com os médicos que prestam serviços ao INSS, onde o valor de cada consulta não dar para pagar, nem mesmo, um cafezinho a um amigo! Minha gente pense bem antes de votar! Saiba escolher os seus representantes!

O Governo que ai está, suas obras antecipadas, são são encontradas, nas propaganda enganosa das telas das Televisões, onde são gastos milhões e mais milhões de reais.

Cuidado meu povo, não vamos viver uma ilusão e sim uma realidade!

Igualdade

A tua
Arrogância e ganância
Na ambição de maltratar
O teu próximo...
Jamais será maior do que
A dor da miséria
Ou da morte!
Somos todos iguais...
Um fato
Que só enxergamos tarde...
Na horizontal da eternidade!
Inocentes, só as flores;

Tanto serve aos vivos como aos mortes

Aos culpados e inocentes

Aos que amam e odeiam